Com exoneração de 44 diretores, escolas ficarão sem ter gestores diretos

No total, 223 servidores municipais serão exonerados em cumprimento à determinação da Justiça

Postado em: em Educação

Entre os servidores comissionados ou que recebem Função Gratificada na administração municipal que deverão ser exonerados nesta quinta-feira, um caso chama a atenção: dos diretores de escolas.

São 44 diretores que tiveram seus cargos considerados irregulares pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo e que deverão ser desligados de suas funções de comando.

Com as exonerações, ​ainda não se sabe como ficará a direção das escolas, que deixarão de ter um gestor direto e em tempo integral. A maioria dos diretores já é servidor de carreira, concursados como professores, que recebem Função Gratificada para assumir o cargo.

A expectativa é que, até a situação se resolver, os próprios diretores permaneçam à frente das unidades de ensino, porém, sem receber adicionais por isso. Também não poderão assinar diretamente como responsáveis pelas escolas. Ainda não há prazo para a administração resolver o problema.


Artigos Relacionados