VIDA DE MÚSICO

Postado em: - Atualizado em:

Em nossas Fofocas Musicais aproveitamos hoje para contar às pessoas como é a vida de alguns músicos, o que acontece nos bastidores, onde e como atuam, porquê atuam, como a sociedadereage, desde tempos de Mozart.

Hoje sabemos que a música de Mozart desenvolve o raciocínio lógico-matemático. Esta é uma das funções de suas Sonatas. Ao mesmo tempo relaxa e ativa.

Em sua época já contamos como a realeza tratava os músicos, que tinham que vestir o traje de librè ( de escravo)e não era permitido que se misturassem às pessoas da corte. Isso mudou com Mozart, que não aceitou tamanha discriminação.

Os pagamentos então eram ridículos ( como o são ainda hoje para alguns estilos musicais como o de Mozart por ex) . Ele recebia algumas moedinhas em troco de composições maravilhosas entregava à realeza ou à igreja.

Vamos mais longe um pouco, falar do comportamento da humanidade com relação ao dinheiro, esta doença que corrompe toda a atitude nobre e elevada. Jesus ... lembram-se o que ele fez com os vendilhões do templo? Aqueles que montavam suas barraquinhas e só pensavam em vender seus produtos naquele templo? Ele os expulsou chicoteando seus produtos.

O dinheiro em detrimento da fé.

O dinheiro em detrimento da música elevada que cura.

Vendilhões!

E assim hoje continuam a tratar os músicos com desprezo, desdém, querendo mostrar a eles que nada valem, pagando o que é impagável. Estudar UMA, apenas UMA partitura de um chorinho por exemplo leva um tempo tão grande.. são centenas de notinhas, é um trabalho muscular intenso, há que se fazer uma academia de dedos para se estar em forma.

A interpretação de um tango precisa ser fiel ao clima que este proporciona, o mesmo com outros estilos onde o músico precisa transmitir a intenção do compositor naquela música, para que isso chegue às almas das pessoas.

Mozart certa vez escreveu numa carta:- “recebo aplausos, elogios, agradecimentos pela minha música, mas o pagamento não chega e eu passo dias e noites me dedicando a ela.”

No início do ano tive um convite para dar um workshop para crianças sobre a vida de Mozart. A proposta da escola era que iriam publicar e divulgar nas redes sociais, e para todos os alunos da escola. Não cumpriram com o prometido e Mozart mais uma vez ficou esquecido. Fui gratuitamente com o oferecimento de propaganda do meu trabalho. Eu já não dou aulas de teatro mais, porém aceitei para divulgar A MÚSICA. Divulgar também a importância do estudo de um instrumento. Mas recolheram a propaganda que coloquei nas cadeiras. Descumpriram a promessa. Mas isso é coisa da humanidade inconsciente da importância da música.

Esta semana toquei num evento que tratava da violência contra a mulher. Fiz questão de atender ao pedido de uma ex-aluna para apoiar o evento e a esta causa tão importante! A causa da violência doméstica. E a humanidade que continua violentando, agredindo, matando, fazendo as piores violências contra a mulher. Neste mês das mulheres fiz minha parte em música! E timidamente elas chegavam até o piano onde eu tocava para elas no Café de Abertura, na sala de espera para o evento, sorriam, algumas agradeciam, outras comentavam, outras fotografavam , outras filmavam e percebi a sensibilidade da mulher quando ouvem um piano tocando.

Mas noutro evento , desta vez comercial, que visa colocar a mulher no mercado de trabalho com lucros e boas vendas, sucesso financeiro e profissional, relegaram o piano, dispensando o serviço. No Mês da mulher duas atitudes tão antagônicas!Um evento grandioso com centenas de participantes, ingressos caros, palestrantes, uma hora de recepção com café, contratou e descontratou por causa de uma taxa simbólica que foi cobrada. Primeiramente queriam de graça, depois houve o pechinchar justificando o injustificável. Senti vergonha por quem estava desempenhando este papel pechinchador. O preço para tocar 90 minutos era o preço exatamente igual a UM ingresso para entrar no evento que vendeu todos os ingressos e realizaria as palestras num salão que comporta 2000 pessoas. Pelo menos 600 ingressos foram vendidos. É de sentir vergonha . Meu trabalho continua, não será este valor de UM ingresso que irá fazer a diferença na contabilidade, mas fica a mensagem de que ainda precisamos informar às pessoas sobre os efeitos da música num ambiente, o que ela proporciona, o que significa música ao vivooferecendo um repertório com Músicas dos Anos 70,Músicas clássicas, Chorinhos, Tangos, músicas típicas de cada país, etc. Um repertório preparado para a diversidade cultural, com aproximadamente 90 músicas tocadas ao vivo, de alma para almas.

Assim caminha a humanidade...Deixo uma frase de Arthur da Távola quando tinha seu programa “Quem tem medo da música clássica?” abordando sobre a falta de reconhecimento ao músico através de ‘ críticos’ de arte ou críticos do povo:

“- Atentemos a isso: - quem ficou para a História : - o crítico ou o músico?”

E outra frase que marcou foi de Cacilda Becker , a grande atriz quando lhe pediram para ‘ dar uma palhinha ‘ participando de um evento:

-“ Por favor não me peçam para fazer de graça a única coisa que tenho para vender.”

Mas antes de terminar, esta semana além de estes percalços, ainda fui ao estúdio fazer uma pequena participação numa composição de meu filho Eduardo , onde o refrão deste rap diz : “ eu vim pra incomodar” – relatando que a humanidade se cala perante fatos que merecem repulsa, que não agimos quando somos chamados a agir e passamos pelo planeta sugando o que podemos sem contribuir com ele.

Foi uma semana forte, intensa, com várias energias circulando.

Uma delas , um telefonema de um pai querendo aulas para sua filha e numa longa conversa onde preparou um questionário para se informar como funcionam as aulas, só tinham perguntas relacionadas a quanto custa. Quanto custa um teclado, quanto custa um piano, quanto custam as aulas, quanto... quanto quanto quanto custa...Em nenhum momento ouvi a pergunta: - o que será ensinado a ela? O que ela poderá desenvolver neste curso?Ao contrário disso um comentário chocante: - “quero ver se ela tem o dom, acho que a senhora não consegue avaliar numa aula, mas nas 4 aulas do mês, se ela tem o dom porque não tenho dinheiro pra jogar fora, ao mesmo tempo não quero fechar esta porta: pode ser que ela se encontre e tenha realmente o dom.”

Jesus Cristo! Que tristeza ouvir isso... Como já comentei em meus livros: - se a criança tiver o dom ela terá a oportunidade de estudar um instrumento, se não tiver o ‘ dom ‘ não poderá desenvolver –se ? Não poderá ter a oportunidade de fazer um curso pelo tempo que ela precisar para que possa se tornar uma musicista?

E finalizamos com Einstein : - O sucesso é ter 99% de transpiração e 1% de talento ( ou inspiração ou dom).

Olho para trás e vejo o quanto já trabalhei mostrando a utilidade da música, os efeitos que a música causa no cérebro e nas emoções, as infinitas possibilidades de desenvolvimento motor, cognitivo, espiritual, emocional, mas vejo que há tanto ainda para se fazer...

Em contrapartida tenho alunos e pais de alunos conscientes da importância deste desenvolvimento, mas conscientes de verdade. Alunos adultos procurando pelo ensino da música para lhes acrescentar habilidades, enfim, o mundo é feito de gregos e troianos.

*Esta coluna é semanal e atualizada aos domingos.

PREFERÊNCIAS E PRIORIDADES

A música dentro do contexto Brasil: preferências e prioridades!

Postado em:

​Vamos pensar sobre este prisma: o que é Educação Integral?

​BRASIL! A PRIORIDADE É A EDUCAÇÃO!EDUCAÇÃO INTEGRAL!

Minha sugestão é que façam intercâmbio com a Europa e fiquem por 30 dias usufruindo do sistema educacional de cursos de verão. Utilizem seu dinheiro para crescerem enquanto pessoas, seres humanos, ao invés de apenas fazerem turismo e pagarem uma fortuna em hotéis, passeios, etc.

Fui para a Europa 4 vezes fazer curso de aperfeiçoamento em piano, um deles foi curso de alemão e o que aprendi não tem dinheiro que substitua.

UM MÊS FAZENDO CURSO NUMA UNIVERSIDADE NA EUROPA É MUITO MAIS BARATO DO QUE SE ALIMENTAR POR 1 MÊS NO BRASIL.

Vamos aos números:

CURSO DE VERÃO NUMA UNIVERSIDADE DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS:

900 EUROS -INCLUI ALOJAMENTO ( KITINET) , CURSO DE ALEMÃO POR 30 OU 60 DIAS NO PERÍODO DA MANHÃ E À TARDE OUTRO CURSO QUE A UNIVERSIDADE OFERECE EM VÁRIAS ÁREAS ( MÚSICA, DIREITO, COMUNICAÇÃO , ETC)

REFEIÇÃO : NO RESTAURANTE DA UNIVERSIDADE QUE TEM DOIS ANDARES COM PISTAS DE FRIOS, CARNES, MASSAS, SALADAS, SOBREMESAS, ETC , VOCÊ ALMOÇA POR 2 EUROS comendo muito bem.

TRANSPORTE :tendo o crachá da universidade, você utiliza o transporte público GRATUITAMENTE.

Estamos falando de números apenas. E o aprendizado que se tem de vida ?

Pessoas se vestem de forma confortável e simples. Geralmente roupas clássicas que não caem de moda. Aliás, não vi a questão moda e vaidade ser valorizada por onde passei . As pessoas estão preocupadas em SEREM MELHORES enquanto pessoas, adquiriremmais conhecimento, conhecerem novos lugares, aprenderem com as diferentes culturas.Vestem-se para se abrigar do frio, do calor, calçados confortáveis para caminhadas...

E aqui neste Brasil a ignorância impera... JUNTAR DINHEIRO PARA LEVAR PARA O CAIXÃO ...

E o povo acompanha ... cada vez mais valorizando o que é supérfluo e ficando cada vez mais vazios.

MASTERCLASSEDE INSTRUMENTO MUSICAL:

150 EUROS COMO OUVINTE PARA ASSISTIR A 3 SEMANAS DE AULAS , PAGAR 3 EUROS EM CONCERTOS À NOITE, ESCOLHER ENTRE FICAR EM CASA DE FAMÍLIA POR UM PREÇO CONVIDATIVO OU CONVÊNIO COM HOTEL PAGANDO 500 EUROS POR 30 DIAS, com direito a uma café da manhã que equivale a um almoço.

Quando se fala em Educação no Brasil se remete à escola, Português, Matemática, História, Geografia, etc.

O Brasil está sendo chacoalhado dentro de um liquidificador, e o suco que vai sobrar disso espero que seja bom, acredito que será.

Quando ouço uma pessoa dizer que não tem dinheiro para pagar os estudos de música, inevitavelmente a análise salta aos olhos sobre as prioridades e preferências.

Lembrando da época antes de Mozart onde o músico era um mero palhaço da corte ou um empregado da igreja, até que ele se mostrou, reagiu, se impôs , desobedeceu, mostrou a que veio, levantou a cabeça e não aceitou se apresentar à realeza com roupa de escravo ( librè).

Num país onde milhões, bilhões e fortunas incalculáveissão retiradas da condição de sobrevivência dos cidadãos, é difícil falar que estes senhores pensem na música como algo sério na vida das pessoas, ou melhor : é impossível que forneçam algo que vá dar consciência, libertação, expressão, etc a um povo que está sendo hipnotizado, massacrado, e que não reage.

PREFERÊNCIAS ou PRIORIDADES ?

Prefiro comprar um fardo de cerveja do que pagar uma aula de música.

Prefiro comprar um sapato novo , me vestir bem e andar apresentável do que investir em estudar... seja qualquer coisa que se vá estudar.

É altamente CORRUPTO, um cidadão que aborda uma escola de música se queixando da vida, das condições financeiras, da falta de dinheiro, do governo, enfim , aquele mimimi sem fim , para pedir desconto num estudo que demorou pelo menos 12 anos para se obter um diploma, e depois vários cursos altamente caros de aperfeiçoamento.

O facebook tem desmascarado as pessoas diaa dia .Na assessoria a professores, vejo o quanto as pessoas tentam levar vantagem sobre um professor de música, porque este, acredita no que faz e quer de toda maneira oferecer o melhor ao aluno, existe um ideal. Além disso é sensível, quem lida com Arte tem uma sensibilidade diferenciada e não é materialista. É onde os ‘ levadores de vantagem’aparecem para em seus discursos ridículos de dificuldade financeira se aproveitarem destes professores, muitas vezes iniciantes que estão tentando se estabelecer na vida como em qualquer outra profissão.

Quando percebo este discurso, já com a estrada longa de 47 anos lecionando, questiono alguns pontos e ofereço a reflexão à pessoa sobre prioridades e preferências.

Mas quando vejo que há necessidade mesmo premente, faço questão de oferecer meu trabalho nas condições mais propícias para aquela pessoa. A vida é uma troca. Assim fosse com todas as profissões, especialmente na área de saúde.

Neste contexto de PRIORIDADES E PREFERÊNCIAS vamos pensar nas crianças do nosso país, que vão cuidar da nossa velhice amanhã. Será que pelo menos pensando assim, possamos oferecer-lhes A EDUCAÇÃO INTEGRAL?


*Esta coluna é semanal e atualizada aos domingos.

Parecer Pedagógico I

Postado em:

Nas assessorias que ministrei esta semana, o assunto foi extenso em vários momentos sobre COMO DAR UM PARECER PEDAGÓGICO para os pais.

Professores de piano enfrentam no geral alguns problemas , que não são comuns somente no Brasil , mas conversando com 3 professoras brasileiras que trabalham com aulas de piano nos EUA, relataram questões parecidas.

Primeiro:

Um relato de uma professora dos EUA -“ Os pais dos alunos não querem ouvir as outras crianças tocarem. Quando faço uma apresentação de alunos eles simplesmente ouvem o seu filho , se levantam e vão embora sem ouvirem as outras crianças”. Imaginem esta situação. Fico pensando nas últimas crianças a tocar...não terão plateia, somente os pais dela. E precisamos educar para saberem ouvir . Não sei se chamamos de narcisismo, de egoísmo, de falta de educação, de falta de sensibilidade, não sei que nome podemos dar a uma atitude dessa. Lamentável. Saber esperar, saber ouvir, saber apreciar ou respeitar. O mundo da música exige que sejamos plateia e educada. Na Europa este ensino é altamente valorizado, a criança precisa ficar até o final juntamente com a família e ouvir todas as pessoas tocarem.

Segundo:

Um relato de uma professora do Estado do Espírito Santo, a qual faz assessoria pedagógica comigo: - “ Os pais não querem acompanhar as tarefas dos filhos, ao invés disso dão castigos, culpam as crianças, dizem que elas não querem estudar, que não gostam do instrumento, quando na verdade eles não sabem orientar os estudos, apesar das explicações que são dadas.”Este também é um caso comum, quando os pais culpam os filhos ... quando na verdade eles deveriam conversar, ensinar, ter paciência, sentar do lado, apreciar cada evolução por mínima que seja, só da criança conseguir coordenar os 5 dedos para cada um fazer uma coisa diferente já é uma super evolução. Mas não acompanham . É como se de repente colocassem o filho no futebol e depois de algumas aulas já quisessem que ele fizesse todos os gols, ganhasse todas as glórias e medalhas. O processo de aprendizagem fica à margem, desprezado e esquecido.Cada conquista da criança não é vista. Cada nota musical nova que ela aprendeu, cada postura que adquiriu, cada pensamento novo que formulou sobre perseverança por exemplo, nem é considerado, nem é visto .

Terceiro:

O caso de um aluno que chegou doente numa aula com diarreia, vômito e tinha que parar a aula para ir ao banheiro. Sim, claro, ele estava passando mal. Então o professor teve a sensibilidade de entender isso e deixar o aluno à vontade, ofereceu água para repor o que ele perdeu. Mas na semana seguinte o aluno chegou da mesma maneira e o professor perguntou se ele estava tomando algum remédio ou mudou alimentação, ou algum procedimento para melhorar . E o aluno disse que sempre acontece isso com ele e todo mundo já se acostumou.O professor chamou a família e perguntou o que estava sendo feito. E responderam que estavam cuidando direito. E o professor questionou que já fazia uma semana com diarreia e o aluno chegou mais magro. Os pais tiraram o aluno das aulas porque o professor tentou ajudar o aluno pedindo uma postura mais eficiente dos pais para que o menino melhorasse. Parecer pedagógico e psicológico. Ele não poderia esperar a terceira semana para tentar ajudar esta criança...

E por aí vão os pareceres pedagógicos que tentarei compartilhar para que os pais se atentem da importância de seus olhares, da importância de sentir cada pequeno progresso ou fracasso de seus filhos e estarem juntos. O mundo está hipnotizado pela questão de que ‘ vamos levando como podemos’ . Nós podemos fazer melhor !

Ouçam as palestras da PEDIATRA – DRA FILÓ – de Belo Horizonte – fiquei chocada com os pareceres que ela deu sobre casos em seu consultório .

https://soundcloud.com/user-520711638/dra-filo-no-colegio-santo-antonio-2018

PAREM DE DOURAR A PÍLULA

Postado em:


Não sei se o problema é acudir a Educação no país ou se é inventar mil e uma possibilidades de se ganhar dinheiro inventando coisas para ‘ melhorar’ a Educação.

Uma hora são kits educacionais , com revistinhas que vem com conteúdo pré-estabelecido e gasta-se uma fortuna com este material que na realidade não pode ser aplicado em todas as escolas. Trabalhei numa escola muito carente, de periferia onde peguei uma sala de 8ª série com alunos analfabetos, alguns só sabiam escrever o nome, outros estavam ali porque eram revoltados e não conseguiam conviver, uma sala atípica, onde todos os problemas foram colocados ali. Então, peguei a tal revistinha de Arte que veio para trabalhar em cada série determinado conteúdo e tínhamos que aplicar o conteúdo : SHAKESPEARE . Tinha uma diálogo que os alunos deveriam ler e dramatizar, entender o contexto, as duas famílias que eram inimigas, Romeu e Julieta. Podem imaginar a polêmica ? Quando perguntei se já tinham ouvido falar de Romeu e Julieta me perguntaram se era de comer. Foi então que resolvi levar goiabada com queijo para todos os alunos na semana seguinte. E a partir daí fomos falar de amor.

Mas o Estado não tem noção do que oferecer aos alunos porque as realidades das escolas são muito diferentes. Penso que o conteúdo básico a ser oferecido deve ser traçado em tópicos e a forma como este conteúdo deve ser dada fica a critério da didática.

O que vemos hoje ? Vamos colocar computadores para melhorar o ensino ! Heim ? Computador melhora o ensino ?

Vamos permitir celulares para melhorar a disciplina em sala de aula ! Heim ? Celular em sala de aula ? Melhora disciplina ?

Vamos adotar este método super colorido, este livro com mais gravuras, isso e aquilo, uma INFINIDADE de gastos desnecessários porque se perdeu o norte.

LER E ESCREVER . Fazer contas, utilizar raciocínio lógico. Conhecimentos gerais - história , geografia, saber se localizar, conhecer fatos históricos importantes.

Quando estudei tínhamos uma matéria que hoje é criticada mas que nos ensinava a gostar do Brasil e fazer alguma coisa por ele. Fomos ensinados a agir em favor do país.

Hoje gasta-se demais para COLORIR metodologias quando na verdade o BÁSICO e essencial é aquele método sólido de todos os tempos : LER, ESTUDAR, ESCREVER, RACIOCINAR, ESTUDAR UM INSTRUMENTO MUSICAL PARA CULTURA GERAL E DESENVOLVIMENTO DE HABILIDADES, SABER GEOGRAFIA, HISTÓRIA, TER FEIRA DE CIÊNCIAS PARA INCENTIVAR AS INVENÇÕES.

Chega de bla bla bla e figurinhas e dinâmicas sem sentido... Quantas dinâmicas chatas em sala de aula para explicar o que é droga, AIDS e DST ... ridículas. Tive que passar por esta situação algumas vezes trabalhando no Projeto Prevenção Também se Ensina. Isso não funcionou, apenas incentivou a procura , o sexo , ficavam loucos pra ganhar a camisinha que a escola oferecia . Gente ... CONHECIMENTO , INFORMAÇÃO ... Propus leitura, ocuparem o tempo estudando, lendo, criando uma peça de teatro que se chamou : NAMORO : 500 ANOS EM 50 MINUTOS . Tinham que pesquisar os COSTUMES da humanidade desde 1500 e quais as influências que o Brasil teve de outros povos, as doenças que foram trazidas para o Brasil, a prevenção, Osvaldo Cruz, etc, etc etc. Foram muitas leituras, pesquisas, montagem de roteiros, História, Geografia, Ciências, todos envolvidos em PESQUISAR sobre a HISTÓRIA DO NOSSO PAÍS, as músicas desde 1500 , desde os índios.

Mãos à obra. Pegar na enxada e pesquisar, trabalhar , dar serviço ao cérebro e não apenas clicar e acontecer , pegar livrinhos coloridos e cheios de emburrecimento , para dar lucro a meia dúzia de idealizadores de metodologias . VAMOS RETOMAR AS RÉDEAS DA VERDADEIRA EDUCAÇÃO!

Parem de dourar a pílula, parem de fazer da Educação uma mina de ganhar dinheiro e emburrecer o povo. O PAÍS DECAIU.

https://www.facebook.com/projetosmusicaeruditaeteatro/

EMBURRECENDO...

UM ENSINO SUPERFICIAL, COLORIDO, LIMITADO, LÚDICO ETC...

Postado em: - Atualizado em:

Professores conscientes desesperados...

Dias atrás atendi a um telefonema de uma professora que quer vir ter aulas de didática ao piano, desesperada como rumo que a sociedade tomou em querer facilitar tudo e não pensar mais.

Um outro professor de teclado, jovem, fez o mesmo comentário : - o que está acontecendoque os alunos não querem pensar?

Ontem, uma amiga, professora de piano nos EUA se queixou da mesma coisa: - os alunos querem tudo pronto, não querem ler nem pensar.

Outra brasileira, professora de piano, que mora nos EUA também comentou a mesma coisa.

E por aí, vários comentários vindos dos mais variados lugares ( exceto ÀSIA), estão mostrando o quanto a humanidade está alienada, com preguiça mental, com falta de perseverança, egos exacerbados querendo que os alimentemos com elogios infindáveis, cada vez mais querendo ‘ joguinhos musicais ‘ para os ensinar a ler, mas não aprender a ler, querem ‘ clicar e acontecer o som’.

Muito bom conversar com várias pessoas de locais diferentes dizendo a mesma coisa sobre o SER HUMANO .

Isso reforça a minha conduta didática de que o aluno precisa pensar, pesquisar, se esforçar, colocaro cérebro para trabalhar. Dar cada vez mais serviço para seu cérebro. Provocar suas emoções para que aprenda a interpretar, se sinta apto para transmitir uma ideia musical, enfim ...

Estivemos conversando sobre as NOVAS METODOLOGIAS coloridas,facilitadas, cheias de ‘ colas ‘para os alunos saberem que nota é aquela. Adesivos pregados nas teclas dos pianos,todos os alunos sendo tratados como se fossem incapazes , débeis,sem condição de raciocinar ou aprender, como aprenderam o seu idioma natal.

‘ Agora este livro não se usa mais ‘ ... TEM QUE SER OUTRO, BEM COLORIDO E ATUAL...Mas o que é isso ?Digamos que os CLÁSSICOS da literatura não servem mais porque agora tem livros de autoajuda? É exatamente isso que está acontecendo.

Existem livros indicados para cada mão sim, para cada personalidade sim, para cada dificuldade ou facilidade, sim, que possamos individualizar o estudo de piano para que cada pessoa em sua identidade única de tamanho de mãos e de personalidade possam se desenvolver o melhor possível. Mas isso não significa que temos que considerar as pessoas INCAPAZES de aprender a ler. E para isso encher de desenhos coloridos como se estivessem na escolinha maternal para terem atrativos.

Algumas professoras antigas, querem ser ‘ modernas ‘e adotam estas falsas cartilhas coloridas e débeis para que todo mundo fique feliz . E não é só no Brasil, estamos vendo isso pelo mundo. Se existem livros assim por toda parte, significa que existem pessoas ‘ tentando retardar a forma de aprender ‘ de outras pessoas e criam coisas altamente absurdas do ponto de vista de aprendizagem.

Na Ásia vemos criancinhas lendo partituras enormes avançadas , sem excesso de cores e desenhos. Lendo fluentemente a partitura como se lessem um texto com letras pretas no papel branco .

Vamos nos atentar para estas cartilhas ‘ facilitadoras ‘ e emburrecedoras.

E quem quiser ‘ ficar na moda e atualizado ‘ vá para a Ásia onde a moda é BACH, MOZART, BEETHOVEN, SCARLATTI, HAENDEL, E TANTOS OUTROS.

ADORO CORES!

NÃO SOU CONTRA OS DESENHOS !

APENAS ... CADA VEZ MAIS AS PESSOAS QUEREM IMAGENS E QUE TUDO SE FAÇA SOZINHO SEM PENSAR !

CUIDADO!

*Esta coluna é semanal e atualizada aos domingos.

MAMÃES ITALIANAS ou que tem seus filhos na Itália

Vamos falar um pouquinho da Itália, de Verdi, Puccini, Scarlatti, Paganinni, Vivaldi, Rossini e tantos outros

Postado em: - Atualizado em:

Vamos falar da Itália de hoje, fazer um paralelo com um único ponto comum em todas as nações : a maternidade.

Quando se fica grávida na Itália, você vai ao clínico geral que é o “seu médico” e ele te encaminha para o(a) ginecologista que por sua vez vai te encaminhar para uma série de procedimentos.

Você recebe o “ libreto”do clínico geral com todas as orientações sobre gravidez, médicos, direitos trabalhistas, deveres, tudo o que uma grávida precisa saber.

Depois, vai passar por palestras esclarecendo sobre sua nova vida como grávida.

Faz exames, tem orientações sobre alimentação, aleitamento, e é encaminhada para o grupo de grávidas da sua região.

Quando uma mulher fica grávida na Itália, o país inteiro tem este registro e onde ela estiver dentro do país poderá ser atendida e monitorada pelos profissionais, pois ela tem uma ficha com todo seu histórico de saúde, seu prontuário disponível a todo o sistema de saúde.

Tem um órgão responsável para cuidar dos Direitos Trabalhistas das grávidas , protege-las e orientá-las. Assim como no Brasil, também não podem ser mandadas embora do emprego enquanto estiverem grávidas ou em período de amamentação.

Quando o bebê nasce, ela tem 6 meses de licença maternidade com salário integral pago. Após este período ela volta a trabalhar por 6 horas diárias com direito a saídas para aleitamento. Se durante este período de amamentação, ela julgar necessário ainda ficar em casa com a criança, passa a receber uma ajuda equivalente a 30% do seu salário mas não perde o emprego.

Estamos no mesmo planeta Terra com tantas diferenças nos DIREITOS HUMANOS!

Está revoltante a situação brasileira de violência, descaso com a saúde , com a Educação, com o SER HUMANO. Meu Deus o que está acontecendo que não existe o mínimo de Justiça? Não se obedecem as leis, não cumprem penas... Onde estamos na verdade ? Há possibilidade de uma laranja saudável sobreviver no meio de tantas laranjas podres? Se você for uma laranja saudável, honesto, de bons princípios, não lesa ninguém, cumpre seus deveres, e quiser continuar assim, precisa sair da cesta de laranjas podres. Não é possível sobreviver. Perderá a saúde, perderá a vida. Perderá sua utilidade como fruta saudável.

Que soem os sons de músicas que elevem as almas !

Que soem os sons que purificam os ares!

Que soem sons harmoniosos e que tragam preenchimento para o espírito!

*Esta coluna é semanal e atualizada aos domingos.

Ô ABRE ALAS QUE EU QUERO PASSAR

Fevereiro 2018 – 83 anos da morte de Chiquinha Gonzaga

Postado em: - Atualizado em:


“A Chiquinha Gonzaga que emerge no cenário musical do Rio de Janeiro em 1877, após desilusão amorosa, maldição familiar, condenações morais e desgostos pessoais é uma mulher que precisa sobreviver do que sabia fazer: tocar piano. Ninguém ousara tanto. Praticar música ao piano, ou até mesmo compor e publicar, não era incomum às senhoras de então, mas sempre mantendo o respeito ao espaço feminino por excelência, o da vida privada. A profissionalização da mulher como músico (e ainda mais aquele tipo de música de dança para consumo nos salões!) era fato inédito na sociedade da época. A atividade exigia talento, determinação e coragem – qualidades que não lhe faltavam”.

http://chiquinhagonzaga.com/wp/biografia/

A biografia desta mulher é algo de impressionar!

Pelo talento? Sim, claro, suas músicas são de especial toque na História da Música do Brasil!

Mas especialmente por sua coragem! Mulheres corajosas mudam a história!

E falando sobre coragem, estava lendo sobre comportamento de crianças num site de psicologia. Professores precisam estar antenados para compreenderem quem são seus alunos, do que precisam, porquê não evoluem às vezes ou porquê são bem sucedidos e dar sequência no trabalho. A música mostra os comportamentos e ajuda a transpor barreiras.

Pois bem, nesta leitura apareceram 3 casos de crianças que sofreram abusos de adultos na infância. Uma foi do tio que dizia amá-la incondicionalmente e queria que ela sentisse com ele todos os prazeres da vida. A outra do próprio pai, antes dos 3 anos de idade, relatos feitos pela mãe, onde o pai amava tanto a filha e ela a ele que as almas se encontraram independente da idade ( oi ? ) , e outro caso onde a menina era molestada todas as noites pelo pai quando a colocava na cama para dormir e isso durou até a menina ficar menstruada, vindo desde os 3 anos de idade.

A psicóloga que trata destas pessoas, crianças que hoje são adultas, relata o que existe de comum entre elas :

  • todas se tornaram submissas aos homens e não conseguem reagir ao menor desconforto seja sexualmente ou na própria convivência diária.
  • . Todas sem exceção ( ela cita estes 3 casos mas trata de várias adolescentes numa instituição que também passaram pelo mesmo problema) se tornaram mulheres escravas , auto-punitivas, acham que não merecem ser felizes e tem que exercer qualquer função que as faça sofrer bastante. Meu Deus! Por que isso? O que acontece na mente de uma pessoa que sofreu abuso sexual ? Por que esta auto-sabotagem, estas chicotadas em si mesma?
  • Das 3 adultas citadas, todas são divorciadas e foram muito infelizes no casamento. Tinham em mente a idealização daquele homem que as ‘ acariciou ‘ quando ainda eram crianças. Não conseguiram se tornar adultas e reagirem ou agirem como mulheres independentes. Tornaram-se carentes afetivamente porque ninguém preencheu os quesitos daquele homem da sua infância. Uma delas se casou 3 vezes e nos 3 relacionamentos fugiu do parceiro depois de determinado tempo pois sentia nojo com o ato sexual.

Sem mais comentários, que se tornam desnecessários mediante tamanho sofrimento que destas mulheres, deixo a mensagem do CARNAVAL DE CHIQUINHA GONZAGA: OH ABRE ALAS QUE EU QUERO PASSAR !

Bendita Lei Maria da Penha que mesmo não funcionando 100%, ela inibe alguns pelo menos.

Bendita consciência da mulher atual que não se permite ser abusada.

MAS FICA O ALERTA :  UMA CRIANÇA DE 3 ANOS DE IDADE PODERÁ REAGIR ?  SABERÁ O QUE ESTÁ ACONTECENDO ?  - NUNCA ! SERÁ TOTALMENTE VULNERÁVEL AO  ‘ AMOR ‘  DE UM ADULTO QUE NÃO SABE RESPEITAR A INOCÊNCIA DE UMA CRIANÇA!

Chiquinha Gonzaga!  Obrigada pelo seu exemplo de CORAGEM!

E esta CORAGEM da mulher precisa ser preservada na inocência da criança! Uma criança molestada perde a coragem para sempre e se torna joguete nas mãos das pessoas. É um dano irreparável na sua formação de caráter e domínio das emoções.

“Como autora de músicas de sucesso, sobretudo pela divulgação nos palcos populares do teatro musicado, Chiquinha Gonzaga sofreu exploração abusiva de seu trabalho, o que fez com que tomasse a iniciativa de fundar, em 1917, a primeira sociedade protetora e arrecadadora de direitos autorais do país, a Sociedade Brasileira de Autores Teatrais (Sbat).

Edinha Diniz, 2011  Autora da biografia Chiquinha Gonzaga: uma história de vida.

*Esta coluna é semanal e atualizada aos domingos.

 


AI QUE VONTADE...

Postado em:

Criança é curiosa.

Criança quer experimentar tudo o que é diferente.

Criança guarda para o resto da vida os desejos não realizados.

Até as crianças de 30, 40, 50 anos de idade...

Como estamos falando de música, vou contar alguns de crianças que visitam a Sala Franz Liszt e de adultos que também vem realizar seus sonhos de criança. Hoje selecionei um que é inacreditável.

É muito comum o adulto vir saber sobre aulas de piano e trazer uma criança junto. É interessante que o adulto chega e quer aulas para si, porque não tiveram oportunidade quando criança. E uma criança está junto ouvindo tudo, experimentando os pianos, perguntando sobre tudo. Mas o adulto veio ver para si. Como fazer com esta situação quando uma criança diz: eu quero tocar!Eu quero estudar piano! Esta é uma situação.

Outra situação : - Há um tempo atrás vi uma mãe e uma criança fazendo compras no Varejão e a criança de 6 anos não parava, mexia em tudo, perguntava tudo, não obedecia a mãe, corria, escorregava... e a mãe desesperada falou pra mim: - não sei mais o que faço com essa quantidade de energia, não me obedece, não para. E eu disse a ela: dê atividades para esta criança! Coloque num esporte, na aula de música, está faltando isso: direcionamento.Ela então perguntou sobre aulas de piano, sabendo que eu lecionava e convidei para uma visita e conhecer o espaço.

O êxtase da criança ao ver o piano foi algo que não dá pra esquecer. Experimentou o piano , tocou do grave ao agudo ouvindo as notas e seus olhinhos brilhavam! E a mãe dando bronca para não mexer, mas eu tinha autorizado.

Eu olhei para a mãe e foi quando ela começou a desfilar uma série de ‘ crenças limitantes’ : - essa menina não gosta de nada, é só fogo de palha, quer tudo e não quer nada, não tem constância, ( lembrando que a criança só tinha 6 anos) , me desafia o tempo todo, mando ficar quieta e ela parece que quer me provocar. “Então eu perguntei se ela gostaria de colocara criança na aula de piano.A criança pulou de alegria e respondia : “- eu quero! Eu quero! Eu quero! Por favor mamãe, eu quero!”

E a mãe respondia : “ – quer nada... te conheço... “

Eu não acreditava no que ouvia.Disse a ela : dê uma chance para esta criança mostrar do que é capaz.

E então ela matriculou numa desconfiança muito grande e ainda por cima perguntando – ‘ mas para que vai servir tocar piano? ‘

Jesus amado! Para que vai servir desenvolver habilidades? Para que vai servir desenvolver coordenação motora?Para que vai servir controlar a ansiedade? PARA QUE VAI SERVIR SE SENTIR REALIZADA? Para que vai servir promover sinapses no estudo de partitura? E por aí podemos elencar muitos porquês.. Mas não é o caso aqui. O caso é a ignorância!

A criança começou. Estudou o ano inteiro numa empolgação muito grande, mas no decorrer do ano eu perguntava: onde está aquela música que começamos? Ela respondia que a mãe tinha guardado.Perguntei se tinha tocado em casa o que eu tinha pedido ( ela tinha um teclado para treinar) . Dizia que a mãe guardou o teclado em cima do armário e ela não conseguia pegar, só poderia tocar de Domingo, mas dia de Domingo chegava muita gente em casa e não tinha jeito.

Foi me causando um estranhamento tão grande!!! Certo dia a mãe disse quase chorando:“- essa menina tem a vida inteira pela frente, quem deveria estar estudando era eu, que sempre quis e não pude. Eu sim que tive uma infância difícil e me foram negadas tantas oportunidades...”

Eu não poderia falar a ela que estava sabendo das coisas que ela fazia em casa com a filha porque a criança me implorou para não contar porque poderia apanhar.

O ano foi chegando ao final e eu tinha vontade de chorar quando esta criança me contava cada aula um fato diferente. Então, percebi que a mãe tinha inveja da oportunidade que a filha estava tendo, mais que isso – queria punir a filha por ter melhorado o comportamento só porque entrou no piano.

Levou a menina até mim, a criança melhorou 80% da ansiedade, começou a obedecer a mãe, se sentiu feliz em estudar piano, estava agradecida e feliz. A mãe sentiu ciúmes porque não conseguiu ‘ domar ‘a filha e as aulas de piano fizeram isso. Sentiu-se frustrada porque a filha aprendia muito rápido e estava tocando muito bem. O que ela fez ?Quis entrar nas aulas de piano também. Sim, a mãe. E começou a COMPETIR com a criança. Sabotava, escondia seus livros, escondia presentinhos que a criança recebia em aula por ter tocado muito bem ( pequenas miniaturas) .

AI QUE VONTADE ...Essa adulta era uma criança , pirraçando a própria filha, judiando da menina, competindo com ela. E só dizia : AI QUE VONTADE DE TOCAR !

Quando encontrou certas dificuldades que a filha não tinha, aí foi o caos. Ela se sentiu derrotada porque não conseguia aprender mais rápido do que a criança. Um dia beliscou a menina porque ela estava eufórica demais e se sacudia tocando piano com a maior alegria!

Quando vi esta tortura, que não consegui modificar, fui falando para a menina: - olha, quando você for maior, vai poder ir à aula sozinha, por enquanto está complicado para sua mamãe te trazer, ela tem muitos afazeres, está nervosa. Vamos esperar mais um pouquinho, o que acha ? E a criança não queria parar.Eu SABIA QUE A MÃE IRIA TIRAR A CRIANÇA NO FINAL DO ANO. Então, fui preparando a menina antes. E realmente aconteceu o previsto. FICA ESTE IMPORTANTE ALERTA!!!

*Esta coluna é semanal e atualizada aos domingos.

PROGRAMANDO NOSSO 2018

Postado em:

Ano passado tive a oportunidade de ler o livro de Neil Negrelli sobre PROGRAMAÇÃO NEURO-LINGUÍSTICA e para minha surpresa e satisfação percebi que apliquei estes conceitos em minha profissão a vida toda.

Aliado a leituras como Inteligências Múltiplas de Gardner, Inteligência Emocional de Goleman , Música-Cérebro e êxtase de Robert Jordaine muitos anos antes O poder do Pensamento Positivo de Norman Vincent Peale percebi que foram apenas alguns agentes transformadores do pensamento para acreditar no sonho a ser realizado. Gatilhos.

O que não podemos é parar de buscar. Buscar transformação interior para que tudo possa ser realizado com mais eficiência.

Dentro das FOFOCAS MUSICAIS falamos de música. E transferindo para a música todos estes conceitos, podemos voltar lá nos primeiros artigos desta coluna onde falamos sobre as biografias de músicos eruditos e depois de músicos novos e atuantes, para analisarmos COMO conseguiram transpor obstáculos apesar das dificuldades extremas e preconceitos existentes na profissão de músico.

Gosto sempre de me lembrar de Alice Sommer, aquela sobrevivente do Holocausto que apenas conseguiu ser salva porque tocava piano.E vendo sua entrevista com tamanho otimismo agradecendo por ter passado pelo Holocausto de forma tão leve, vemos que ela usou uma Programação Neuro-Linguística em sua vida. Não aceitou o vitimismo mas agradeceu as oportunidades e continuou a caminhada sempre valorizando a vida , Deus e a música. Vale vera entrevista dela.

Para 2018 ,que possamos ter em mente que o Brasil depende de nós. Não podemos mudar o mundo, muito menos a política, mas podemos mudar a nossa forma de agir perante as dificuldades e transformarmos o nosso mundinho particular realizando o que é possível ser realizado, com fé, pensamento positivo, aproveitando todas as nossas habilidades, respeitando e entendendo as individualidades com suas Inteligências Mùltiplas e Inteligência Emocional.

O sucesso do nosso país depende do nosso sucesso pessoal, particular, do que podemos fazer dentro de nós mesmos, dentro de nossa casa, para nossos familiares e amigos. Eles, fazendo o mesmo, teremos um círculo cada vez maior de pessoas bem sucedidas.

Acredito na música como agente transformador ou como agende paralisador ou ainda como agente de tumulto ou pacificação. Acredito 100% nisso, tanto que no livro O poder oculto da música de David Tame ele cita que o imperador da China , certa vez percebendo conflitos em determinada região, enviou o seu músico particular para verificar o que estava ocorrendo na música da região de conflito e levar música pacificadora.

E você?

Coloca músicas para transformar seu dia? O que escolhe? É massificado ou tem poder de escolha?

“ Música é uma hipnose, ninguém pode se ver livre dela.” Ludwig Van Beethoven.

*Esta coluna é semanal e atualizada aos domingos.

A FEIRA LIVRE – BRASIL EM LIQUIDAÇÃO – JANEIRO!

Postado em:


​Quem dá mais? “-Olha a banana madurinha, compra aí freguesa...precinho pra não deixar apodrecer”.

Olha a liquidação com 70% de desconto em eletrodomésticos... Corram, é só dia tal... 

Tenha o carro dos seus sonhos, não passe vontade, você pode ter o que seu vizinho tem... 

Consumir objetos... Como se fossem sonhos! O que é um sonho? O que se registra na alma? O que faz a alma ascender e evoluir? Seriam boas ações? Seria plantar uma árvore? Adotar uma criança órfã? Acolher doentes? Cuidar de idosos? 

Um idoso fez um pedido de Natal num documentário: - eu só quero uma visita, que seja pra mim e que fale comigo. Este idoso tinha muito dinheiro, mas perdeu a família e estava doente no asilo. 

É bom ter objetos sim, claro que é. Mas o desequilíbrio entre o SER e o TER está deixando as pessoas vazias. Atrás do TER – ainda vem: quero ter para ser melhor que o outro, como se o TER desse o poder a alguém para ser MELHOR!  Tem muitas pessoas que tem muitas coisas e são ótimas pessoas, muito melhores porque sabem viver em equilíbrio.

A observação  sobre a FEIRA LIVRE DO BRASIL EM LIQUIDAÇÃO é sobre EDUCAÇÃO!

Este mês fiquei muito feliz com um convite. A Escola de inglês CCBEU – faço questão de dizer o nome porque temos que dar nomes aos bois, e que todos os integrantes da escola possam ler esta matéria, seus alunos e pais, para perceberem que tem alguém tentando mudar algum conceito de divertimento em algum lugar.  Estamos em férias e a escola está pensando em dar DIVERTIMENTO COM CULTURA PARA OS ALUNOS. Não é o consumir por consumir.  Não é o divertimento que só tira o dinheiro dos pais e não devolve aprendizado ou conhecimento ou cultura para a criança... ELES ESTÃO MUDANDO ESTE CONCEITO!

A preocupação: qualidade nas atividades, cultura, lazer, informação, tudo com divertimento! Amei a ideia e que sirva para todos os organizadores de atividades para criança. A criança se tornou um alvo para ganharem dinheiro com produtos, brinquedos, games, etc.  Quando vejo algo como oferecer: teatro com História da Música, Mágicas, Malabares, Culinária, Meio Ambiente, Contação de histórias e outros divertimentos, com caça ao tesouro e tudo mais... Tenho que aplaudir, divulgar e que isso se propague. Estão de parabéns pais, educadores, monitores e donos da escola. Minha reverência!

E aqui neste espaço deste JORNAL DA FRANCA – A NOTÍCIA QUANDO ELA ACONTECE – também sinto esta abertura à cultura, à informação, à transformação para um mundo melhor.  Que bom podermos juntar as iniciativas do bem e colocarmos na COLUNA CHAMADA FOFOCAS MUSICAIS.  A fofoca de hoje é sobre a FEIRA LIVRE DO BRASIL EM LIQUIDAÇÃO, mas nesta feira encontramos o tesouro de iniciativas como a deste jornal e desta escola de inglês, onde estarei presente ministrando um Workshop dia 22 de Janeiro. Salve as crianças! Elas merecem saborear cultura no lazer!

APRESENTAÇÃO DOS ALUNOS DA CASA DOS MÚSICOS EM 2002 – SAMIR LOPES ROSA, EDUARDO PIRES SIMÃO, BEATRIZ E FERNANDA MONTEIRO PEREIRA ENCENANDO NO SHOPPING DE FRANCA A VIDA DE MOZART. ( Em cena Mozart, Nannerl, e seus pais Leopold e Anna Maria)

O pequeno Mozart tocando ao cravo, seu pai Leopold ao violino e a mãe Anna cantando.

Este foi o juramento que fiz em minha formatura de piano. E venho tentando cumpri-lo ao longo da vida:

“PROMETO DE CORAÇÃO SERVIR À ARTE, PARA QUE O BRASIL POSSA, NA DISCIPLINA, TRABALHAR CANTANDO.”

“ É curioso constatar que a inscrição dos cantores desse Orfeão dos Professores se fez num livro cuja primeira assinatura foi a do professor Roquette Pinto, presidente honorário dessa instituição e em cujo cabeçalho estava escrita a seguinte legenda:

PROMETO DE CORAÇÃO SERVIR À ARTE, PARA QUE O BRASIL POSSA, NA DISCIPLINA, TRABALHAR CANTANDO.

Essa legenda admirável pode bem sintetizar o espírito com que é praticado o canto orfeônico no Brasil, e simbolizar a disciplina e a força espiritual de que virão impregnadas as futuras gerações brasileiras.

https://www.passeidireto.com/arquivo/23397158/marco-antonio-carvalho-santos-villa-lobos/21

ESPERANÇA QUE NUNCA MORRE EM NOSSOS CORAÇÕES!