O ESTUDO DE PIANO TERAPÊUTICO

O piano: um escultor da alma

Postado em:


Não foi por acaso que escrevi este livro e foi publicado há 3 anos.

Não há como desvincular a pessoa, seus sentimentos, suas emoções, seu desenvolvimento, seus traumas, suas características pessoais, do estudo do piano.

Antigamente tínhamos que aprender a ler as notas e tudo o que viesse indicando uma partitura e interpretá-la. Bastava.

Não existiam porquês, somente ações.

Por um lado era bom porque o fato de estar sempre se perguntando  algum porquê gera mudança, reflexão, autoconhecimento e muitas vezes não queremos adentrar este campo.

Mas por outro lado, todas as emoções contidas ou massacradas vão explodir em determinado momento da vida.

Vamos por partes; no meu caso, quando meu pai morreu no ano de minha formatura de piano, eu não sei definir o que eu senti naquele ano. Eu só queria desaparecer. Acabou o sentido. Tinha terminado o Ensino Médio e estava fazendo somente o Cursinho pré-vestibular para prestar Psicologia. Minha mãe pagando o curso de piano e o cursinho , escola da outra filha, mandando dinheiro pro filho em SP e tudo foi ficando muito difícil. Abandonei o cursinho pré-vestibular. E na metade do ano abandonei o piano também. Foi um pânico geral : - como abandonar um curso faltando 4 meses para terminar? Um curso que durou 11 anos ... Eu não tinha mais forças. Me deixaram descansar um mês , sem frequentar as aulas todas de matérias teóricas , piano, etc. Mas assim que passaram os 30 dias vieram me implorar pra continuar o curso, em nome do esforço da professora, dos pais, enfim... Então me joguei no estudo de uma partitura no mês de Setembro. Eram 8 horas por dia estudando piano. Isso me fez mergulhar num outro mundo . O mundo real estava muito sofrido, eu não tinha condição de enfrenta-lo sem meu pai. Então o piano foi minha grande e fabulosa válvula de escape !

Com isso, na vida, meus problemas sempre caminharam a meu lado e não dentro de mim. Sempre o piano me salvava. O baú que cada um guarda dentro de si muito bem fechado, só pode ser aberto e limpo retirando aquilo que não mais é necessário, quando a pessoa estiver preparada para fazer esta limpeza e muitas vezes ela vai embora deste mundo com ele ainda fechado.

O estudo de piano provoca o autoconhecimento de tal forma que a pessoa se depara consigo mesma em todos os seus talentos e dificuldades. É incrível e parece milagroso mas não é.

A aprendizagem , o raciocínio lógico, as capacidades de dedução, abstração, concentração, domínio de corpo, domínio das emoções. Coordenação motora, sensibilidade, persistência, garra, enfrentamento do novo a todo instante, decodificação de símbolos transformando-os em sons imediatamente, e muito mais aspectos que vão aparecendo durante o estudo de piano oferecem esta visão de si mesmo e construção de um novo ser.

Então, como o piano pode servir apenas para o estudante ser um intérprete de outras pessoas? Não é somente isso e ao mesmo tempo é tudo isso. Só que ele vai sendo também intérprete de si mesmo.


*Esta coluna é semanal e atualizada aos domingos.

AQUELE QUE INSPIRA O BALLET CLÁSSICO DE TODOS OS TEMPOS

Piotr Ilich Tchaikovsky – 1840 – 1893

Postado em:


Pedro em Português era um menino sensível que foi obrigado pelos pais  a estudar Direito num colégio Estadual da Rússia e morou na escola desde os 9 anos de idade. Depois que se formou entregou o diploma aos pais e foi trabalhar como professor de música no Conservatório de St. Pettesburg. O pai o deserdou por causa disso. 

Um menino fraco, magro, de saúde ruim, sexualmente indeciso.

Casou-se, mas a mulher pediu a anulação do casamento porque na primeira noite não conseguiu consumar o ato sexual. 

Ele teve uma admiradora que lhe enviava dinheiro por carta para patrocinar suas composições. Como professor de música ele não tinha muito tempo para compor, então Nadedja von Meck o patrocinava com a condição de que nunca se conhecessem pessoalmente. Eles somente trocavam cartas. 

Dizem que tentou suicídio pulando em águas geladas. Mas ele morreu porque tomou água sem ferver e havia uma epidemia de cólera que acabou por acabar com sua vida.

As músicas mais famosas são Lago dos Cisnes, o Quebra- Nozes, e muitas outras utilizadas em ballets do mundo inteiro.

A última casa onde morou Tchaikovsky 





Foi um ser humano como qualquer um de nós, foi infeliz no amor, na sua época a sexualidade duvidosa era um grande problema, mas procurou seu talento e conseguiu ficar satisfeito na vida  com esta descoberta : conhecendo a si mesmo.


*Esta coluna é semanal e atualizada aos domingos.


Por que caricaturas?

Postado em: - Atualizado em:

 

 

 

 

 

 

 

 

Satisfazendo a curiosidade de algumas pessoas, aqui vai a ideia sobre o Jornal Fofocas Musicais.

Por que caricaturas? Primeiramente porque a ideia do jornal é mostrar os possíveis ‘ defeitos’  dos músicos. Com que intuito? Simplesmente para dizer que todos nós temos defeitos sejam eles físicos, comportamentais, emocionais, espirituais, enfim... Somos todos seres humanos !

O jornal sobre os músicos  tem o título de FOFOCAS justamente porque seriam colocados estes supostos defeitos dos artistas em questão, primeiramente porque é convidativo para alguns, depois, porque vendo que os ‘Grandes Mestres’ tiveram seus problemas emocionais, mas conseguiram superá-los através da música, fica a mensagem que nós podemos nos conhecer melhor e descobrirmos habilidades que nos farão pessoas mais felizes e realizadas contribuindo assim para a História da Humanidade de forma incentivadora.

Daí então, todo final de artigo ter uma ‘ mensagem ‘ dizendo que FORAM SERES HUMANOS COMO QUALQUER UM DE NÓS, APENAS SE CONHECERAM MELHOR, DESCOBRIRAM SUAS HABILIDADES E CONSTRUÍRAM HISTÓRIAS DE REALIZAÇÃO.

*Esta coluna é semanal e atualizada aos domingos.


O MALABARISTA DO TECLADO

Postado em:


Franz Liszt começou a aprender piano com 6 anos de idade. Estudava de 6 a 8 horas por dia porque queria que seus dedos ficassem bem ‘ malhados ‘ com extrema agilidade.  Tinha catalepsia. Por duas vezes foi dado como morto e acordou depois de um tempo. 

Filho de um empregado de uma fazenda na Hungria.

Era considerado um galã. Bonito, charmoso, talentoso, estudioso, determinado, conseguia tudo o que queria na vida apesar de ter nascido pobre.

Quando jovem, 18 anos, já dava aulas de piano  apaixonou-se por uma aluna sua, mas o pai dela o mandou embora dizendo que músico não é gente pra casar , não ganha dinheiro nunca, tem vida desregrada e não dá conta de sustentar uma família.

Liszt viajava dando concertos, compôs perto de 700 músicas, foi considerado o INVENTOR do século 19 na música. E seus dedos se tornaram tão ágeis que foi considerado o malabarista do teclado.

Liszt ficou rico mas percebeu que a riqueza não trazia felicidade. Depois de uma vida amorosa intensa e talvez frustrante, se tornou padre aos 50 anos de idade.

Este piano está no museu da Fábrica Steingraber & Sohe em Bayreuth e foi doado a Franz Liszt , que visitava esta cidade onde morava sua filha, casada com Wagner- o compositor.  Numa das viagens, contraiu pneumonia e faleceu a 31 de julho de 1886 em Bayreuth.

Outra curiosidade: estavam à procura de um piano ERARD que teria sido de Franz Liszt. O último concerto neste piano foi em 1904 pelo pianista Paderewski,  no Vaticano, para o papa Pio X ,

“Fabricado por volta de 1865 pela empresa francesa Erard, o piano de cauda foi possuído por Liszt durante os últimos 15 anos de sua vida e foi usado por ele, principalmente para compor e ensino. Ele foi perdido após a morte de Liszt, mas foi redescoberto em 1991 pelo pianista italiano Carlo Dominici, o proprietário atual do instrumento, com o seu tampo milagrosamente intacto. Após um período de restauração cuidadosa, este instrumento histórico foi devolvido a ordem de reprodução.” (...) “Após vários anos de pesquisa, ele foi capaz de estabelecer a sua identidade através de cartas escritas por alunos de Liszt e através de correspondência do compositor com a Baronesa Olga von Meyendorff. Outra evidência da sua autenticidade foi encontrado quando, durante a restauração do instrumento, os grânulos foram descobertos no interior; as contas provou ser os desaparecidos da rosário de Liszt, que está agora em exposição no Museu Liszt em Budapeste.

http://www.metmuseum.org/press/exhibitions/2001/franz-liszts-grand-piano

Foi um ser humano como qualquer um de nós, só que descobriu seu talento ainda criança e investiu em si mesmo!

*Esta coluna é semanal e atualizada aos domingos.





O TALENTOSO INTRATÁVEL

1770 - 1827 Ludwig van Beethoven - Luis de Beethoven

Postado em:


Gênio forte, bravo, sistemático, quase nunca sorria.Teve várias namoradas mas nenhuma delas queria se casar com ele.

Quando era criança e não tinham o que comer, ele pulava para o quintal da vizinha e pegava uma galinha para o jantar.

Seu pai era muito bravo, alcoólatra e chegava de madrugada completamente bêbado , retirava o filho da cama e dizia : - vá estudar violino! E o menino Ludwig tinha que estudar . Ai dele se quisesse tocar alguma melodia que lhe vinha como inspiração !!! Tinha que tocar somente o que estava na partitura.

Seu pai mentia sua idade para que também fosse considerado menino prodígio como Mozart. E falando nele, há indícios de que Beethoven com mais ou menos 9 anos de idade foi se apresentar para o grande Mozart em Viena e dizem que Mozart abriu a porta da sala onde lecionava e disse para as pessoas que aguardavam na ante-sala : “Ouçam este nome: Ludwig Van Beethoven! Um dia o mundo todo vai falar dele!”

  Próximo aos 30 anos foi ficando SURDO e isso o deixou ainda mais anti-social.

Boatos dizem que ele se apaixonou por uma moça que se casou com o irmão dele , mas grávida de Ludwig. Então seu sobrinho na verdade seria  seu filho. (do filme MINHA AMADA IMORTAL )

Beethoven não era organizado, espalhava suas partituras pela casa, pregava-as na parede e ficava olhando uma a uma. E amassava muitas folhas e fazia novamente. Muitos rascunhos. Ao contrário de Mozart que nunca fez um rascunho. Beethoven gostava de ver as inúmeras páginas de suas músicas pregadas na parede para que ele as analisasse. 

No ano 2000 quando descobriram o DNA , abriram o túmulo de Beethoven , retiraram chumaços de seu cabelo para fazerem exames e tentarem descobrir a causa da sua morte, visto que existiam suspeitas de envenenamento. Descobriram chumbo. Alguns remédios para pneumonia antigamente continham este metal.

Uma curiosidade da atualidade:

Um dia num programa de TV onde as pessoas respondiam perguntas e concorriam a 1 milhão em dinheiro, a pergunta que fez  o rapaz perder 400 mil reais foi a seguinte:

- A qual nacionalidade pertencia  Beethoven ? E tinham 4 opções dentre elas Alemanha e Áustria.

O rapaz respondeu Alemanha e perdeu o dinheiro e a chance de concorrer a 1 milhão. Beethoven nasceu em BONN e na época em que ele nasceu, 1770, esta cidade pertencia à Áustria, portanto Beethoven é austríaco.

Hoje, Bonn é cidade alemã.

Dez mil vozes se reuniram no Japão para cantarem a 4ª parte da Nona Sintonia – Ode à Alegria.

Ah ! Beethoven ! Reverenciamos sua genialidade !  ESTAVA COMPLETAMENTE SURDO QUANDO COMPÔS A 9ª SINFONIA e lhe perguntaram escrito num bloco : - como consegue compor sem ouvir nada? E veio a resposta : -“ Eu ouço sons celestiais!” 

Foi um ser humano como qualquer um de nós, enfrentou graves problemas emocionais e também derrotas na vida. Mas queria deixar algo bom para a História.

*Esta coluna é semanal e atualizada aos domingos.



O PIANO

Vamos a algumas curiosidades sobre o piano...

Postado em:


Você sabia que antigamente as pessoas guardavam grandes somas em dinheiro dentro de pianos ? Especialmente os pianos verticais, porque quase nunca eram abertos, vez ou outra eram encontradas grandes quantias nos cantinhos vagos dentro do instrumento.

Piano também costumava ser esconderijo dos famosos ratinhos... E talvez por isso os desenhos de Tom & Jerry muitas vezes estão dentro de um piano ou tocando, ou simplesmente pelo fato do piano ser convidativo.

Falando em desenhos animados Disney podemos observar que as trilhas sonoras muitas vezes são de músicas tocadas ao piano, especialmente Franz Liszt na Rapsódia Hungara com o Pernalonga e também o Tom tocando e o Jerry atrapalhando ... Músicas de Chopin, Tchaikovsky , são realmente encantadores os desenhos e as trilhas sonoras utilizando o som do piano.

A aristocracia no início do séc. XIX tinha como princípio educar as filhas com aulas de piano. Então, toda casa que tivesse um nível mais elevado tanto financeira como culturalmente falando, dava esta educação para as moças. Isso veio do sec. XIX quando os próprios compositores Frederic Chopin e tantos iam nas casas dar aulas para as moças. 

Concertos em casa 

http://pt.wahooart.com/@@/8XXE4K-Pierre-Auguste-Renoir-Meninas-no-piano

Neste link: vários pintores retratando o tema PIANO:

http://deniseludwig.blogspot.com.br/2012/11/arte-em-instrumentos-musicais-o-piano-o.html

DIVERTIMENTOS

RENOIR 

RENOIR

*Esta coluna é semanal e atualizada aos domingos.




A UTILIDADE DA MÚSICA DE MOZART

Postado em:

Wolfgang Theóphilus Chrisóstomus Amadeus Mozart 

Salzburg 1756 – Viena 1791  - ÁUSTRIA

Mozart apesar de ser aquele fanfarrão, desbocado, sem postura para se comportar, tinha seus momentos de seriedade quando ia compor .

É considerado o MAIOR GÊNIO DA MÚSICA.

Os espiritualistas dizem que ele era médium porque escrevia as partituras como se tivessem ditando e ele copiando.

A Universidade de Harward nos EUA , estuda o EFEITO MOZART há muito tempo e foi comprovado que a Sonata para Dois Pianos em Ré Maior k 448 específica de Mozart ativa o raciocínio lógico-matemático intensamente chegando a melhorar a inteligência.

Também ficou comprovado que bebês de 0 a 2 anos que ouvem Mozart ( caixinha de música ) ficam excelentes em Matemática. Isso porque no período em que Mozart viveu ( CLÁSSICO)  a música era feita com regras e normas , podemos dizer FÓRMULAS. E quem ouve fórmulas , entende melhor as fórmulas.

É tão misteriosa a vida de Mozart, as obras que ele deixou, a utilidade delas para o cérebro , que ele é estudado no mundo inteiro e foram publicados mais de 45 milhões de livros sobre este compositor.

Dos compositores foi quem deixou a música mais alegre. Viveu a vida inteira brincando como criança.

A morte dele é um  mistério. No filme, deixam-nos pensar que foi Salieri. Ninguém sabe até hoje do que morreu Mozart. Se soubessem onde ele estava enterrado, poderiam fazer o exame de DNA , mas ele foi enterrado numa vala comum com vários cadáveres e como indigente. No seu enterro deu uma tempestade e acompanharam o caixão somente seu cachorro Pimperl e o coveiro.

Viveu intensamente, mas nunca foi compreendido. Não se importou com isso e continuou sua alegria, suas composições , apesar da pobreza no final da vida.

http://www.concertino.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=1133:efeito-mozart-mozart-e-nossas-ondas-cerebrais


*Esta coluna é semanal e atualizada aos domingos.

POR QUE MÚSICA ERUDITA?

Postado em:

Porque ela trabalha a inteligência ( não somos piores do que os europeus e nem menos inteligentes, apenas não estimulamos o cérebro com a música erudita )

Porque ela faz curas no sistema linfático e no organismo em geral. Ela atua como analgésico e como uma espécie de vitamina para as células.

Música  influencia na água. Se a água muda conforme a música, nosso organismo é feito de 70 % de água e talvez por isso os europeus que tem aula de  música clássica nas escolas desde pequenos, sejam considerados mais inteligentes, assim como os japoneses.

Ela influencia no crescimento de plantas e faz a vaca dar mais leite. Se ela faz as plantas ficarem mais viçosas , crescerem e produzirem mais e também a vaca dá mais leite, ela provoca  um efeito especial.

Psicoterapeuta norte-americana ( Carol A. Bush) descobriu que a música erudita cura medos mais rápido do que a terapia convencional. E trata seus pacientes com ela.

Na segunda guerra mundial, a música erudita  era colocada para dar ânimo e coragem aos soldados.

Na época de Platão , a música era utilizada como remédio para várias doenças.

Sócrates dizia que a música facilitava o autoconhecimento e assim, a pessoa se sentia mais segura .

Pitágoras descobriu as vibrações das cordas, aliando a música à matemática. E hoje em dia a música do período clássico é utilizada para recém nascidos ouvirem até os 2 anos de idade , facilitando a formação da área do raciocínio e tornando-as mais inteligentes.

A música do período clássico também é utilizada para atividades que exigem raciocínio rápido, cálculos, fórmulas, porque neste período utilizava-se  fórmulas para se compor uma música.

A música erudita do período romântico é utilizada por escritores para se inspirarem a ter boas ideias para escrever. Ela favorece a imaginação.

Muitos estudos sobre Música Erudita e Cérebro vem sendo publicados, pequenos e grandes artigos, pesquisas , experimentos e grandes resultados, inclusive sobre vibrações positivas.

*Esta coluna é semanal e atualizada aos domingos.

Clara Schumann – 1819- 1896 GRANDE MULHER!

Pianista/compositora MÃE de 7 filhos

Postado em:

Mulher admirável!

Mãe! Amorosa!

Nascida Clara Wieck, seu pai foi seu professor de piano, extremamente exigente.

Quando Clara tinha 5 anos de idade seus pais se separaram e o pai ficou com a guarda da menina. Deu-lhe aulas de música e de piano de forma intensa. Aos 13 anos de idade ela começa a dar concertos pela Europa. 

O pai sonhava para a filha uma carreira solo brilhante.

Clara conhece Robert Schumann ( de quem iniciamos um breve artigo na semana anterior deixando para nos estendermos um pouco mais aqui) .

O pai não permite o casamento, ele era muito mais velho que ela. Mas eles procuram na Justiça o direito de se casarem.

O filme SONATA DE AMOR conta a maravilhosa história deste casal e também do amigo deles, JOHANNES BRAHMS que foi uma pessoa extremamente importante em suas vidas.

Clara então, uma pianista maravilhosa, casa-se com um compositor também de talento extraordinário e constituem família. Um total de 7 filhos. Foi então que apareceu Brahms que foi pedir aulas a Schumann, que lecionava sobre Composição. E Brahms perguntou qual serviço ele poderia fazer em troca das aulas. E neste momento ganhou o ‘ cargo ‘ de mordomo da casa , com a tarefa de ajudar a criar os filhos do casal.

Que sintonia tiveram estes 3 maravilhosos expoentes da música !!!

Robert Schumann começa com seus problemas de saúde e Clara se dedica a estudar a música do marido para dar concertos pela Europa divulgando-o.

Schumann , inconformado com a falta de destreza do 4º dedo, resolve imobilizar o 3º dedo para que o quarto seja mais ativo e causa uma lesão em sua mão, irreversível.

Clara então, com 7 filhos, estuda piano dia e noite entre as mamadas, banhos, fraldas, papinhas ... as notas musicais .

Quando apareceu BRAHMS, tudo ficou mais fácil para ela.

Em segredo Brahms amou esta mulher num amor platônico , sincero e dedicado. Cuidou de seus 7 filhos para que ela pudesse dar concertos pela Europa divulgando a música do marido, que então estava internado num sanatório, considerado louco.

Clara Schumann foi um ícone para sua época . Uma mulher que teve um pai que enxergou nela o seu talento e a fez estudar freneticamente e ela agarrou a oportunidade. Digamos que a música iluminou sua vida !

Amou o marido até depois de morto e guardou sua fidelidade a ele até sua morte.

 







Clara Schumann deu concertos até ficar bem de idade.

Sua principal missão era divulgar a música de sua amado marido Robert.

7 de maio – aniversário de nascimento de Brahms  ( deixo um link da música que BRAHMS compôs para Julia, a filha do casal que não conseguia dormir e ele então compôs esta Canção de Ninar) .

8 de Maio – dia das mães ... VIVA CLARA SCHUMANN ESTA MÃE INCRÍVEL !

Não posso deixar de colocar 3 links de vídeos deste trio incomparável da História da Música.


O polêmico tema “ 432 Hz”

Postado em:


A ciência é movimento, descoberta, experimento, ação, contemplação, êxtase e tudo aquilo que possamos vislumbrar quando se pesquisa algo.

E o que é a música senão movimento, descoberta, experimento, ação, contemplação, êxtase e muito mais ?

Desde o ano 2000 existem pesquisas sobre os efeitos da frequência 440 Hz e da frequência 432 Hz chamada afinação de Verdi e Mozart.

Isso é física quântica? Ou apenas a Física?

É religioso ou espiritualista ?

Por que o 432 Hz causa bem estar e o 440 Hz promove o raciocínio?

Não paremos de perguntar. Nunca! Quando pararmos de fazer perguntas, não aprenderemos mais nada, não descobriremos mais nada porque estaremos saturados de ‘ certezas’ e a ciência deixará de ser dinâmica e a música deixará de ser movimento e o som um mero artifício.

Se não temos certezas, que possamos nos dar o direito de pesquisar. Experimentar, comparar, concluir por nós mesmos alguma situação, por que não ?

Sites elaborados com suposições, outros com constatações, outros ainda com pesquisas. Alguns criticando sem nunca terem observado os reais efeitos. Outros defendendo como verdade absoluta. Prefiro experimentar e observar.

Tenho um piano digital ( 440 Hz) , um piano acústico afinado em 440 Hz e dois pianos acústicos lado a lado afinados em 432 Hz.

Há um pouco mais de 3 anos venho experimentando a afinação 432 Hz e a 440 Hz. No piano de estudos a convencional ( 440) e nos pianos onde dou aula os 432 Hz. Este detalhe consta da contracapa de um de meus livros publicado em 2014.

Primeiramente a experiência pessoal. As dores de ouvido cessaram depois que utilizei a afinação 432 Hz. O médico otorrinolaringologista que estava acostumado me atender a cada 2 ou 3 meses me perguntou um dia quando nos encontramos : - o que houve que você não apareceu mais ? E eu respondi a ele: mudei a afinação dos pianos. Ele sorriu incrédulo. Eu sorri na certeza de que isso me fez bem.

Depois disso, fiquei torcendo para os alunos que adoecessem não faltassem às aulas quando tivessem uma dor de cabeça, um mal estar qualquer porque seria a chance de observá-los. E assim tem sido há mais de 3 anos. Posso garantir que cólicas menstruais melhoraram, dores de cabeça, tristeza, mal estar, desânimo, indisposição, nervosismo, depois de tocarmos por 20 minutos no piano afinado em 432 Hz. E faço questão de sempre fiscalizar se a afinação está se mantendo e a frequência está em 432 Hz.

Coincidências? Não, as primeiras vezes achei que pudesse ser, mas depois de tanto ouvir: - sua casa é tão boa, tão linda, me sinto tão bem aqui, saio da aula de piano tão leve, estava triste e estou saindo bem e muitos comentários diversificados com relação a dores e mal estares que sumiram. Não digo nada ainda, pelo menos para a maioria, a não ser aqueles que já conhecem a afinação e já estudam sobre ela e experimentam, podemos conversar. Geralmente as pessoas atribuem à minha casa que tem plantas ou ao clima da casa que é bom, enfim, muitas outras justificativas.

Não são todos que percebem a transformação. E também não são todos os alunos que usufruem do benefício porque alguns não conseguem tocar sem interromperem , conversam , tocam e param, perguntam, questionam entram em conflito  por causa de novidades que aparecem na partitura e então o som não consegue fazer o trabalho necessário nos 20 minutos. Como são observações, me contenho em observar. Tenho que deixar livre para ver o que acontece de todas as formas : tocando, não tocando, tocando e parando, por 5 minutos, 10 ou 20 . Minha tarefa é observar.

Considerando vários sites que brigam entre si pelo sim  ou pelo não, por comentários atacando ou reforçando a descoberta , resolvi experimentar por mim mesma.  Tem que investir na afinação sempre cuidadosa dos instrumentos, levar a sério para poder observar os efeitos.

A ideia de deixar esta ‘ Fofoca Musical ‘  hoje com esta frequência modificada, é para que todos possam pelo menos experimentar, sem julgamentos e por um tempo suficiente para se ter alguma opinião segura em si mesmos pelo menos. Na internet tem várias músicas que foram transformadas em 432 Hz . Outras já foram gravadas nesta frequência . Em compensação tem músicos adotando o 442 ou até 445 Hz.

Já ouvi depoimentos mais simples explicando que 440 Hz são compatíveis com ondas cerebrais, frequência racional . E 432 Hz são compatíveis com sentimentos, vindos do coração, que não necessariamente precisa ser o coração órgão físico, mas talvez glândula timo, ou algo em nós que faça vibrarem os sentimentos.

Alguns dizem que é teoria da conspiração, quando se adotou o 440. Outros partem para o misticismo. O que me interessa é a experiência pessoal e a ciência. A física quântica está contribuindo muito na mudança de paradigmas. O que não se pode é julgar sem saber, avaliar sem experimentar.

Escolhi apensa um depoimento de um jovem curioso para anexar seu link, porque na verdade o assunto é tão polêmico que não temos nenhum referencial seguro. O que temos de mais seguro é EXPERIMENTARMOS POR NÓS MESMOS ! Boa escuta! 

http://trocaodisco.com.br/2014/06/frequencia-432hz-ja-ouviu-falar.html

Apenas algumas músicas clássicas em 432 Hz:

Buscar, pesquisar, sentir, ter sua própria sensação!

Eis a proposta!

*Esta coluna é semanal e atualizada aos domingos.