[INFORMAÇÃO]

Postado em:

Olá

Alguma vez já se perguntou se é seguro comprar online ? E comprar fora do país, como na China ou nos EUA? O que vemos é uma crescente demanda de mercadorias estrangeiras, principalmente pelo valor diferenciado sem os impostos. Segundo os Correios 80% das encomendas importadas são da China, isto faz com que o rastreio destas seja mais cauteloso muitas vezes ocasionando maiores tempos de entrega.

Para se comprar online devemos seguir algumas orientações:

1 - Saber com quem está negociando.

Quem é a pessoa ou empresa que está te fornecendo o produto? Quais são os dados básicos de endereço, CNPJ entre outros?

2 - Avaliar a reputação.

Siga alguns sites que já realizam esse serviço como o www.reclameaqui.com.br . Nele é possível encontrar diversas reclamações e a taxa de solução.

Para serviços regulados pelo governo como a telefonia, vale acionar órgãos reguladores como a ANATEL por exemplo.

3 - Privacidade e segurança.

Faça transações com sites seguros, onde tenha o cadeado verde ao lado da URL do site. Busque referência de onde deseja comprar.

4 - Proteja seus dados.

Nunca forneça desnecessariamente dados pessoais para sites, principalmente alguns dados sensíveis como o CPF, endereço e ´RG.

5 - Verifique os prazos oferecidos pelo site.

Muitas vezes podem estar contados em dias úteis e não dias corridos, isto diferencia a entrega principalmente para estados diferentes com feriados diferentes.

6 - Se possível prefira o Cartão de crédito.

É mais fácil verificar fraude utilizando o cartão em transações online. Os serviços de pagamento já possuem suas ferramentas, e em todo caso ainda pode estornar ou cancelar a compra com mais facilidade de reembolso.

7 - Utilize apenas computadores conhecidos e seguros.

Nada de ir em algum lugar público e utilizar o computador do local para comprar, nestes casos é bem provável que terá seus dados roubados. O alerta fica também para a internet, mesmo no seu dispositivo (celular ou notebook) utilizando o wifi público, seu risco ainda é bem alto.

De fato comprar pela internet gera uma comodidade grande, porém importar pela internet é ainda melhor. As dicas acima servem para qualquer compra online, porém para lidar com produtos da China, Eua, Europa etc… temos que lembrar da taxação e do tempo de demora.

8 - Tenha paciência.

As compras internacionais são demoradas. Primeiro passam pelo filtro da Polícia Federal, da Receita Federal e depois disso são liberados para o Correio. Desse momento em diante a entrega pode levar até 40 dias úteis. Somados aos 20 dias corridos de transporte para chegar ao Brasil, mais o tempo de liberação da Receita, uma compra pode levar de 3 a 4 meses para chegar.

9 - Nas compras internacionais prefira o PayPal.

Hoje você consegue utilizar diversas combinações para pagamento no site, inclusive carregar valores em moeda local e pagar em Dolar.

10 - Esteja preparado para ser tributado.

Caso sua encomenda seja tributada, esteja preparado para pagar o valor dos impostos, que via de regra sairão com preço muito próximo dos comprados no Brasil.

11 - De preferência pelo frete China post ou Singapore post, pois estes podem ser rastreados no Brasil.

A dica mais importante é manter o bom senso de escolher o melhor lugar com referências, ter uma boa comunicação com o vendedor, e nos casos de comprar internacionais estar preparado para errar nas primeiras comprar até conseguir analisar qual o melhor site e forma de comprar disponíveis.

Agilizar entregas internacionais: https://www.tecmundo.com.br/mercado/128902-correios-estuda-projetos-agilizar-entregas-internacionais.htm

Comprando no exterior:

https://www.tecmundo.com.br/tutorial/48078-como-comprar-roupas-de-marca-superbaratas-na-china.htm

Porque demora tanto a encomenda: https://www.tecmundo.com.br/mercado/130283-correios-explica-encomenda-internacional-demora-chegar.htm

Dicas do PROCON: https://procon.campinas.sp.gov.br/compras-pela-internet-procon-d-dicas-seguran

Dicas de segurança:

https://canaltech.com.br/seguranca/Guia-de-compras-online-saiba-como-comprar-com-seguranca-na-web/

https://www.ebit.com.br/dicas-compra-segura-internet

https://escolaimportar.com.br/comprar-da-china-o-guia/

https://escolaimportar.com.br/declaracao-simplificada-de-importacao-dsi/


*Esta coluna é semanal e atualizada às segundas-feiras

[INOVAÇÕES]

Postado em:

Bom dia!

Como estamos em ano eleitoral, nada melhor que trazer novas tecnologias que apoiem a democracia. Dentre algumas das melhores iniciativas temos uma na área de TI que auxilia a busca de informações sobre os processos de políticos eleitos e possíveis candidatos.

Essa iniciativa teve início com o plugin chamado “Cor da corrupção” do “Reclame aqui” que funciona no chrome (segue o link logo abaixo). O que este plugin faz é destacar em qualquer site o nome de um político que esteja com pendências na justiça, independente de onde esteja navegando quando um nome de político que tenha sido condenado, processado ou investigado aparecer, será grifado de roxo.

Complementando a iniciativa acima, também do “Reclame Aqui”, o aplicativo para celular “Detector de corrupção” traz a mesma função de buscar nome de políticos e candidatos que estão com pendências na justiça. O link para o aplicativo para Android e IOS segue abaixo. O diferencial do aplicativo está em reconhecer o político pela imagem, este pode ser feito tirando foto da televisão, santinho, pessoalmente, em comerciais ou mesmo em comícios.

O aplicativo também traz a função de pesquisa por nomes, assim na palma da mão estão disponíveis os processos onde os políticos ainda possuem pendências com a justiça. O único porém é que este abrange ainda apenas Governadores, Vice-Governadores e Deputados Federais eleitos à partir de 2014,Senadores eleitos desde 2010, Presidentes e Vice-Presidentes vivos e os candidatos e pré-candidatos à presidência e governo dos estados segundo Ibope e Datafolha.

Essa é uma ferramenta poderosa para auxiliar a transparência na eleição deste ano. Ao sair para votar o eleitor poderá conferir os processos através das fotos ou nomes dos candidatos momentos antes da votação. Lembrando que é proibido o uso de celular nas cabines de votação, porém verificar os candidatos pelo aplicativo ainda fora dos locais de votação é permitido.

O importante é votar com consciência e poder cobrar dos candidatos as ações esperadas, trabalhar pela população e para a população. Essas ferramentas proporcionadas pelo Reclame Aqui são uma iniciativa louvável e devemos continuar a divulgar e ajudar a desenvolver.

Vale a dica para as eleições 2018, VOTE CONSCIENTE !

Vídeo:

Plugin: https://chrome.google.com/webstore/detail/vigie-aqui-por-reclame-aq/fppgcbpmlfplbgmpcdlhjjniojgblded?hl=pt-BR

Site oficial: http://www.vigieaqui.com.br/detectordecorrupcao

Google Play: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.detectordecorrupcao

Apple Store: https://itunes.apple.com/br/app/detector-de-corrup%C3%A7%C3%A3o/id1371472971?mt=8


*Esta coluna é semanal e atualizada às segundas-feiras

[SEGURANÇA]

Postado em:

Bem vindos,

Para esta semana trago o tema de leis relativas à segurança da informação. No Brasil já se discutiu muito sobre esse assunto com o Marco Civil da internet, porém agora um avanço no conceito de segurança está sendo realizado na União Européia com a lei GDPR (General Data Protection Regulation) em tradução livre Regulamento Geral de Proteção de Dados.

O Marco Civil tem por definição (escrito na própria lei) “Estabelece princípios, garantias, direitos e deveres para o uso da Internet no Brasil.” Assim trata de questões como neutralidade, segurança e marketing. São abordadas porém, de uma forma ainda inicial tratando de genericamente da responsabilidade de uso da internet, tanto pelas empresas como pelos internautas.

Dentre os temas do Marco Civil a neutralidade trouxe divergências sobre quais são os limites que as operadoras podem oferecer de serviços e pacotes. Outros pontos a armazenagem de dados pelos provedores, a responsabilidade sobre as informações postadas, baixadas ou acessadas pelos seus usuários. E este conceito de responsabilidade foi incrementado pela nova lei da União Europeia GDPR.

Esta lei trata da expansão dos conceitos de dados pessoais, cria órgãos reguladores, obriga a nomeação do responsável legal pela implementação de medidas de segurança na estrutura da empresa, necessidade de informar violações aos dados por brecha de segurança e direitos dos cidadãos.

Importante compreender que esta lei apesar de ser válida para os 28 países da UE, também afeta todos outros países que de alguma forma estiverem envolvidos com a manipulação, tratamento ou armazenamento de dados pessoais de cidadãos da Comunidade Européia e deverão se adequar à lei, independente de estarem sediados na Europa sob pena de pesadas multas.

Um projeto de lei brasileiro (5276-A/2016) criado na mesma época da legislação europeia está em tramitação e ainda sem votação marcada aborda de forma semelhante às responsabilidades. Porém as mais de 300 páginas da legislação européia são bem detalhadas e determinam de forma mais precisa as medidas a serem tomadas em caso de vazamentos e como realizar os procedimentos preventivos de segurança.

Essa lei se torna importante para o Brasil pelo fato de possuirmos o Marco Civil da Internet e ter em tramitação o projeto de lei 5276, contudo ainda é necessário evoluir como a GDPR. A cobertura global da lei demonstra a necessidade de tratar esse assunto em um ambiente maior, dadas as proporções de ataques, ou mesmo a potencial quebra de segurança de serviços internacionais como redes sociais ou lojas virtuais.

A regulação é crescente e tende a ser ampliada cada vez mais. Mesmo que essa lei não se aplique à todo mercado brasileiro, afeta diretamente as empresas que exportam, comunicam ou tenham em seus dados informações de europeus. Esse regulamente desperta a necessidade de nos adaptarmos pois cedo ou tarde teremos medidas parecidas espalhadas por outros países, inclusive o Brasil.

Até a próxima.

https://www.facebook.com/lucaspiressimao

[email protected]

*Esta coluna é semanal e atualizada às segundas-feiras

[INFORMAÇÃO]

Postado em:

​Muito bem vindos,

Para iniciar essa coluna trago um tema que tem aparecido muito em redes sociais e notícias, a nova CNH Digital. Mas antes quero me apresentar. Meu nome é Lucas Pires Simão, formado em Publicidade e Propaganda e Análise e Desenvolvimento de Sistemas, atuando na área de TI por 13 anos. Me certifiquei em levantamento de requisitos e estou neste momento cursando o MBA em gestão de projetos. Minha principal atuação hoje é em análise de negócios, trabalhando com processos e pessoas. Sou entusiasta de IoT (Internet das Coisas, que abordarei em outro texto) e busco sempre me manter atualizado dos assuntos relacionados à tecnologia.

Sobre o tema dessa semana vamos ao início, qual a diferença entre a CNH Digital e a impressa? Segundo o site da CNH digital, nenhuma diferença em termos jurídicos, visa apenas facilitar a conferência e portabilidade do documento que pode ser feita através de um aplicativo de celular. Esse é o primeiro passo para a introdução de uma série de documentos digitais, o intuito inicial do Governo Federal era a implantação do RIC (Registro de Identidade Civil) cujo início foi em 2012, porém ainda longe de se tornar uma realidade. Mais próximo dos dias atuais está a versão digital da CNH que passará a ser emitida em cartão (previsão para 2019), com tecnologia similar aos cartões de crédito.

Para chegar ao ponto de emitir a CNH digital, o governo estabeleceu o prazo de 01/07 para que todos os estados aderissem à nova emissão digital da CNH. O último estado a iniciar a emissão desse novo modelo foi o Rio de Janeiro em 24/04. No estado de São Paulo à partir de 25/04/2018 passou a ser aceita a versão digital nas verificações e abordagens.

A principal vantagem é portar a CNH no celular e apresentar para o agente que requisitar, neste momento a conferência será feita pelo aplicativo no celular do agente que irá ler o QR code do seu celular validando sua informação. Lembrando que a versão digital não é obrigatório, apenas serve de auxílio e como uma forma adicional de apresentação do documento.

Esta versão estará disponível apenas para carteiras emitidas após Maio de 2017 e que tenham o QR code impresso no verso. Contudo para liberar o documento é necessário acessar o site do Denatran, realizar a liberação e depois configurar no celular. Depois pelo próprio site é possível realizar o bloqueio do celular caso tenha perdido o aparelho, ou mesmo liberar para um próximo. Importante que o documento impresso continua válido mesmo durante a utilização da versão digital.

Importante lembrar que para possuir sua CNH digital:

Seu documento deve ser do modelo emitido após Maio de 2017

Conter o QR code no verso do documento

Realizar a liberação no site do Denatran

Verificar pessoalmente seus dados no órgão do Detran

Baixar o aplicativo disponível para Android e IOS

Configurar uma senha no aplicativo para toda vez que requisitado a apresentar o documento insira a senha.

Os links abaixo contém os sites do governo com a informação básica sobre o documento e o portal de acesso, bem como um tutorial para cadastrar sua CNH.

Até mais !

https://olhardigital.com.br/dicas_e_tutoriais/noticia/cnh-digital-comeca-a-valer-nesta-quinta-feira-veja-como-pedir/73719

https://servicos.serpro.gov.br/cnh-digital/

https://portalservicos.denatran.serpro.gov.br/#/


*Esta coluna é semanal e atualizada às segundas-feiras.