Viva de você para o mundo!

Postado em:

Na semana passada tive o prazer de poder ir pra capital e curtir muitas das coisas que só São Paulo te oferece daquela forma, inclusive tomar chuva com alagamentos e muito trânsito. Entrei num estádio de futebol pela primeira vez, assisti ao show de um grande ídolo, andei na Av. Paulista de ponta a ponta descobrindo os novos comércios e revisitando os antigos pontos principais. Ir a um shopping que eu não entrava fazia anos, que tem meio que cara de infância, afinal, na minha cidade não tinha nem Mc Donald’s, ir para capital era até mesmo desfrutar de prazeres impossíveis aqui no interior.

O engraçado é pensar que quando nova, ia visitar os parentes e tinha horror daquela cidade, além de muito medo. Hoje talvez o medo tenha se transformado em cautela, e o horror se transformou em prazer, reviver antigos e novos prazeres, ver pessoas que eu consigo ver muito pouco (e nunca conseguir ver todas, porque o tempo é sempre curto), visitar lugares, sentir cheiros que me fazem bem porque São Paulo não cheira somente a poluição!

Uma outra experiência incrível foi poder ver uma exposição de um programa que eu amava, O Castelo Ra-Tim-Bum, programa que marcou a infância dos anos 90 e a história da TV Cultura. Há 3 anos, o MIS (Museu da Imagem e do Som) fez uma exposição sobre o programa que eu não consegui visitar, mas na época lembro-me de ler como valorizaram a parte sensorial, inclusive um dos ambientes principais era a cozinha em que eles aromatizaram com cheiro de café para realmente provocar os sentidos os visitantes. Essa nova exposição não é a mesma do MIS, ela se encontra no Memorial da América Latina, na Barra Funda, e apesar de recriar grande parte dos cenários e te fazer viajar no tempo, senti falta dessa parte sensorial no geral, não somente olfativa mas também sonora. Acho que são duas coisas que marcam, muito a nossa memória os cheiros e os sons. Como eu citei do shopping no começo do texto, é impossível um dia na vida não sentir ou ouvir algo e se lembrar de alguém ou algum momento.

Como por exemplo, uma pessoa que eu conheci a um tempo atrás, sempre perfumada, tinha uma coleção de mais ou menos 50 perfumes ou mais. Todos deliciosos, mas faltava uma marca olfativa sabe? Nem que fossem eleitas três fragrâncias, mas que quando alguém pudesse sentir aquele cheiro, lembrasse dela! É como o paladar, difícil encontrar alguém que não goste comer, e com certeza uma variedade de coisas, mas existem ao menos dois pratos que nos agradam mais. E quando você é convidado para jantar sempre segue a pergunta, e o que você mais gosta de comer?

Isso não é regra nem lei, mas tenho isso pra mim, assim como no mundo do marketing sensorial, em que lojas e marcas estão cada vez querendo criar um perfil para elas, creio que no nosso mundo pessoal também deveria ser assim. A gente não precisa ter medo de ser quem a gente é, mostrar do que gostamos, e se necessário mudar isso. Mas é gostoso poder pensar que alguém lembrou de nós porque ouviu uma música que sabe que gostamos, que comeu um sorvete do nosso sabor favorito, que sentiu um cheiro e se lembrou que é seu perfume. Uma frase do Papa Francisco marcou muito essa minha semana e representa todo esse texto muito bem: “A vida é boa quando você está feliz, mas a vida é muito melhor quando os outros estão felizes por sua causa.”

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

Comendo e criando memórias

Postado em:

Uma empresa especializada em criar inovações tecnológicas para melhorar o mundo gastronômico, já é o tipo de empresa que vale a pena sempre ficar de olho nas novidades. Eles são especialistas em criar produtos que possibilitam cozinheiros profissionais e amadores a se aventurar ainda mais na cozinha. Quem sabe virando um master chef, e montando pratos que mais se parecem experimentos científicos. O nome da empresa é Molecule-R Flavors e está situada no Canadá, em Montreal, foi fundada em 2009 por dois empresários, um banqueiro e outro acostumado a empreender na área de restaurantes e alimentos.

E a novidade da empresa é algo bem incomum, mas que vai testar o seu cérebro ao provar novos sabores e sensações, ou até mesmo os já conhecidos. O produto chama AROMAFORK, isso mesmo que você leu, traduzindo ao pé da letra: garfo de aroma. O objetivo é desse produto é oferecer um talher especialmente projetado para criar uma experiência olfativa nova e intensa. O item promete ampliar a importância do nariz na percepção dos sabores.


O produto vem em formato de kit, composto por quatro garfos (assim você pode dividir essa experiência com mais 3 companheiros, 21 aromas diferentes, 50 papéis de difusão e quatro conta-gotas, que serão utilizados para adicionar os aromas em um dispositivo que fica nas costas do garfo. Cada garfo contém um pequeno orifício atrás dos dentes onde é colocado o papel de difusão que absorve o aroma.

Imagina que legal poder ter um produto assim que te permite criar combinações, com toda certeza exóticas, e proporcionar às pessoas que provarem dessa experiência algo único. Como por exemplo comer uma carne e sentir cheiro de gengibre ou morango. No kit você encontrará aromas como chocolate, lichia, manjericão, wasabi e até mesmo fumaça.

Com certeza a ideia era reinventar o garfo tradicional apresentando um utensílio que engana a mente, libertando um fluxo de aromas, mas ele é bem mais que isso, é o tipo de produto que poderá se tornar a ferramenta educacional perfeita para aprender a apreciar melhor a comida. Ele é vendido por US$ 49,95. E tem várias outras opções kits para inovar na cozinha.

Link da empresa: https://moleculargastronomy.com/

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

Não chores mais

Postado em:

Na minha família cultivamos o hábito da culinária, como em toda família italiana. Como Mia Couto escreveu: cozinhar é um forma de amar os outros. Para mim é mais que isso, é criar hábitos, histórias, fortalecer laços, se divertir e relaxar a mente. E assim acontece praticamente todos os finais de semana, a gente se reúne e cozinha, canta e ri. Não temos um apego gigantesco pelas sobremesas, apesar de sempre ter alguma coisa, mas o prato principal é realmente o mais cobiçado, desejado e elaborado.

Devo admitir que por muitos anos eu fui a chata que comia pouquíssimas coisas, para quem me conhece nos dias de hoje pode ser até difícil de acreditar, mas fui. Acho que é por isso que eu realmente acredito que os chatos tem uma chance, na verdade é somente uma questão de hábitos e disposição para conhecer novos temperos e sabores. E uma das coisas que eu mais odiava era a cebola, era só dizer que tinha uma pitada no prato que meu organismo já se pré dispunha a passar mal, ou definitivamente não aceitar que nem se quer um pedacinho fosse parar na boca.

O mais interessante é que para aprender a comer, eu precisei aprender a cozinhar. Com os desvios da vida, eu assumi a cozinha 100% aqui de casa por um tempo, e passei de uma pessoa que queimava pizza congelada a alguém que ama passar qualquer hora vaga criando algo novo na cozinha. Mesmo se for somente para fazer um arroz e feijão melhorado, minha diversão é geladeira vazia que me dá poucas opções e faz com que minha mente crie os mais deliciosos pratos. E assim eu aprendi a amar a cebola e claro, seu companheiro alho. Mas ainda sofro com a hora de cortá-la. Já tentei das mais variadas técnicas, mas sempre choro, e muito! Daí passa minha mãe pela cozinha sempre dizendo: “Não sofre não minha filha!” Seguida de uma risadinha infame.

Sempre me perguntam o motivo pelo qual a cebola nos leva as lágrima, e a explicação é bem simples, aquele odor é composto por gases que ao entrar em contato com as lágrimas criam uma irritação e faz com que choremos. Existem algumas formas para ajudar que isso não aconteça como cortar a cebola com um ventilador ligado para que esses gases sejam deslocados para outro lugar, descascar a cebola em água corrente antes de lavá-la e até mesmo mantê-la na geladeira antes de partir.

Esse prazer da cozinha se tornou algo tão presente em minha vida, que até mesmo criei um produto que ajuda a eliminar o cheiro de cebola e alimentos que assim como ela, nos deixam com as mãos com aroma desagradável. Um sabonete liquido especial ideal para depois de cozinhar ou até mesmo depois de lavar louças. O próximo passo quem sabe é um aromatizador que bloqueie essas enzimas e não nos deixe chorar ao cortar essa deliciosas mais traiçoeiras cebolas.

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

Insensato é tentar ser quem você não é

Postado em:

Com tantos problemas no Brasil e no mundo, além de ler noticias o dia todo sobre tudo isso me falta vontade de continuar com esse quase masoquismo à noite, horário de descanso e relaxamento da mente, na maioria das vezes. Então me guardo o direito de me divertir com programas de televisão mais leves, livros e etc. Um deles passa no canal GloboNews e é apresentado pela jornalista Maria Prata, filha e irmã de dois dos meus escritores prediletos. O assunto abordado no programa dessa semana foi muito interessante e atual, a revolução dos gêneros e como o mercado lida com essa tendência a fazer com que os produtos sejam cada vez mais unissex.

O programa mostra como os mercados da moda, cosméticos, brinquedos e até mesmo jogos eletrônicos foram impactados com essa mudança. Esses infinitos ramos necessitam dessa mudança, que eu definiria como evolução, para suprir as necessidades dos consumidores no mundo de hoje. Ela entrevista estilista como Alexandre Herchcovitch que possui uma grife unissex a ‘À La Garçonne’ e uma empresa de brinquedos, a Xalingo que investiu muito em uma nova embalagem e caracterização de seus produtos.

O mercado dos perfumes não poderia ficar de fora desse novo padrão de consumo. Ninguém menos que O Boticário, a marca líder de cosméticos no Brasil para relançar uma fragrância que se encaixa perfeitamente aos dias de hoje: o Insensatez. A empresa acredita que cada um é livre para fazer as suas escolhas e ser quem quiser. E se as pessoas querem cada vez menos rótulos, por que não tirá-los também da fragrância. Uma fragrância cítrica e refrescante, com a intensidade da madeira e um pequeno toque floral, um perfume sem gênero que tem tudo a ver com os jovens de hoje, que não ligam para rótulos e valorizam a sua individualidade.

Desde que saiu do portfólio, a marca é uma das mais pedidas pelos consumidores, tanto nas redes sociais como na central de relacionamento com o consumidor. Isso mostra como a marca Insensatez tem um discurso transgressor, continuando contemporânea e conversando com o consumidor. Com certeza será novamente um sucesso de vendas, afinal, insensato é ser quem você não é!


*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

Mulheres: perfumes de acordo com o zodíaco.

Postado em: - Atualizado em:

​Segunda-feira começou um novo ciclo astrológico, o ciclo de Saturno. O Sol nos deixou para que uma nova energia pudesse nos acompanhar pelos próximos 36 anos. Talvez você não seja apegada a essas coisas (sim, hoje estou falando diretamente com as mulheres), mas ao menos por curiosidade continue a ler, pode ser um palpite para o seu próximo perfume.

Com esse acontecimento, eu me lembrei de uma matéria que li na semana anterior na revista Marie Claire sobre como encontrar seu perfume ideal de acordo com seu signo. Foram eleitos entre 2 ou 3 perfumes de renomadas marcas para cada signo, eles foram escolhidos baseado na descrição da personalidade de cada um dos zodíacos independente de ascendentes. Então segue abaixo a lista para sua consulta e/ou curiosidade:

Áries: Impulsiva, explosiva e cheia de energia. Precisa de algo alegre, que reflita essa personalidade forte. As melhores notas são as orientais, flores marcantes e aromas quentes, como sândalo, mirra, violeta ou limão. Perfume: Elixir d’Orient (Rituals); D&G Anthology La Temperance (Dolce & Gabbana); Cuir de Russie (Chanel).

Touro: Caseira, gosta de comer, dormir e ficar à toa. Tem um bom senso estético e personalidade forte. Sabe o que quer. A fragrância ideal é aquela mais natural, com um toque amadeirado, cítrico ou floral, como jasmim, violeta,bergamota ou lavanda. Perfumes: Alien (Thierry Mugler); J’Adore (Christian Dior); Blu Mediterraneo Bergamotto di Calabria (Acqua di Parma). 

Gêmeos: Brincalhona e divertida, gosta de esporte e aventura. Por ser um pouco instável, troca sempre de fragrância. Seu perfume precisa ter um toque esportivo e cítrico, como limão ou laranja. Outras opções são cravo, verbena e lavanda. Perfumes: Eros Pour Femme (Versace); Vetyver Colone (Jo Malone).

Câncer: Feminina e romântica. Estas são as principais características da canceriana. Elas gosta de dar um toque leve e retro a tudo, inclusive em seu perfume. As suas fragrâncias costumam ser adocicadas, frescas e leves. Florais com baunilha, um toque de lavanda, musk ou acácia combinam com este signo. Perfumes: La vie est belle (Lancôme); Lavanda e Baunilha (Natura).

Leão: Quem nasceu para brilhar, como a leonina, chama a atenção até com o perfume. Sua fragrância é provocante, forte, com um toque exótico. Flores como peônia, flor de lótus e dália são ótimas opções.  Alfazema e sândalo complementam bem a combinação. Perfumes: Miss Dior Cheire Blooming Bouquet (Christian Dior) Perceive Oasis (Avon); Chloé Eau de Parfum (Chloé).

Virgem: Prática, organizada e inteligente. Sua fragrância tem que agradar a todos, ser suave e discreta. Lavanda, jasmim, alecrim e frutas, como pêssego e morango são boas escolhas. Perfumes: Boss the scent of her (Hugo Boss); A.R.T. (Eudora); Valentina (Valentino).

Libra: Sempre buscando o equilíbrio, é elegante e cheia de charme e bom senso. Gosta de escolher fragrâncias diferentes para cada momento do dia. De manhã, opte por perfumes florais, suaves e delicados, como lírio, gardênia e rosas, por exemplo. Para a noite, as fragrâncias mais adocicadas e marcantes, como benjoim e verbena são ótimas escolhas. Perfumes: Lily Essence (O Boticário); 212 (Carolina Herrera); Marc Jacobs Gardenia (Marc Jacobs).

Escorpião: Sensual e misteriosa, a escorpiana precisa de uma fragrância que atice e desperte o interesse das pessoas a sua volta. Perfume secos, provocantes e exóticos são ideais. Aposte em especiarias, como canela, cravo e ervas, como alecrim. Mexerica e almíscar também como combinam com esse signo. Perfumes: 1 Million (Paco Rabanne); Liquid gold euphoria (Calvin Klein); Marrakech (Aesop).

Sagitário: Independente, otimista e com personalidade forte, precisa de algo marcante e vibrante. Fragrâncias com traços florais e notas orientais são perfeitas. Jasmim , cedo e rosa combinam com sua personalidade. Perfumes: La Coleccion 4 (Lowe); Black Cedarwood & Juniper (Jo Malone).

Capricórnio: Reservada, séria e madura, a mulher do signo de Capricórnio não gosta de nada muito extravagante. Use e abuse de aromas verdes, que remetem à natureza, com notas amadeiradas. Alecrim, verbena, chá verde, musk são ótimas escolhas. Perfumes: Appel splash (Marc Jacobs); Frescor de maracujá (Natura); Água de colônia chá verde (the Body Shop).

Aquário: A aquariana é rebelde, irreverente e gosta de lançar tendências. Precisa de uma fragrância que dê a sensação de liberdade que tanto ama. Experimente um perfume com toques marítimos ou cítricos, como madressilva, patchouli ou violeta. Perfumes: Floratta Cerejeira em flor (O Boticário); Allure (Chanel); Tainted Love (Prada).

Peixes: Sonhadora, sensível e romântica. Essas são as características mais marcantes da pisciana. Para realçar seu lado meigo, use e abuse de fragrâncias adocicadas, como baunilha, e florais, como lavanda, acácia e almíscar. Perfumes: Cashmere aura (Donna Karan); Adriane Galisteu (Jequiti).

Quem sabe essa pequena lista não te ajude a escolher um novo aroma para esse novo ciclo que promete mudanças emocionais e comportamentais tão profundas. Bons testes!


*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

Sentindo a vida!

Postado em:

Desde criança sou uma apaixonada por cheiros, só que de uma forma que eu tive que aprender a conter meus impulsos olfativos em várias ocasiões para não ser mal educada. Digamos que meus pais tiveram um certo trabalho com essa mania boba de que tudo aquilo que pegava nas mãos ou fosse comer eu cheirava. Minha mãe me chamava de cachorrinho, sim, um apelido fofo para um costume esquisito. Afinal, não é lá muito saudável e bonito colocar o nariz até na blusa que vai comprar!

Pois os anos se passaram e eu desenvolvi variadas técnicas de como disfarçar esse pequeno defeito, e também parar de me importar com cada cheiro que cruza o meu caminho, ou melhor dizendo o meu nariz. Ao mesmo tempo me tornei ainda mais apaixonada pelo mundo dos perfumes, e adoro sentir e criar novos aromas e despertar sensações, mesmo que seja somente para mim. É um universo realmente fascinante.

O engraçado dessa história, é que convivo com meu sobrinho de um ano e meio todos os dias, e ele acabou ‘pegando’ um pouco essa mania. É inevitável ele me ver trabalhando e não sentir curiosidade por todo esse universo. É lindo de ver, ele já sente o cheirinho da comida no fogão, ou sabe certinho quando chega aqui e tudo está perfumado com um dos aromatizadores que fabricamos.

Não há nada mais fofo que pedir ajuda para estender roupas no varal e pedir para ele segurar alguma peça e ver aquela carinha linda aproximando a peça do rostinho e cheirando e falando hmmm. Faço questão de mostrar a parte boa desse mundo pra ele, o cheiro das frutas, das flores, dos perfumes mais variados. E claro, ele também sabe muito bem quando sente algum cheio ruim, faz careta e balança as mãos para espantar o cheiro.

Todos os dias eu aprendo que realmente as crianças são os espelhos das pessoas com que convive, e que com certeza vai acabar copiando os seus melhores e piores hábitos. Que o amor pelos aromas em sua mais pura e deliciosa essência, seja uma das heranças que eu possa deixar para ele!

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

Eu quero uma casa no campo...

Postado em:

Mar ou montanha? Uma das perguntas que mais escutei em uma conversa informal quando o assunto é viagens e lugares. Eu respondia, mas sempre com incerteza, e pra falar a verdade até hoje eu não sei. Sou mais do dia que da noite, sou mais calor que frio, mas essa questão de mar e montanha não consigo resolver. Pra mim já basta a brisa leve do ar desses lugares, a calmaria que eles trazem e a paz na alma que proporcionam. Pois se você é uma pessoa que consegue se decidir melhor nessa questão, e opta por montanhas e serras, ficará feliz com o que vou te contar.

Foi publicado um estudo por pesquisadores da Universidade de Chibba, próximo a Tóquio que confirma que sentir o cheiro da natureza diminui muito a pressão do corpo e ainda estimula moléculas que combatem doenças diversas como o câncer e pressão alta.

Os componentes estudados foram os fitocidas, são aromas dos óleos essências exalados por plantas e árvores de florestas. É como se uma caminhada funcionasse como uma sessão de aromaterapia. Os pesquisadores já realizaram mais de 50 estudos sobre essas subestâncias, envolvendo cerca de 60 voluntários.

O experimento é feito da seguinte maneira: Primeiro o Voluntário observa o ambiente por 20 minutos., depois caminha pela floresta por mais 20 minutos, e então torna a observar o ambiente por mais 20 minutos. A resposta do organismo a essa exposição é surpreendente em gráficos feitos após os testes.: reduz 16% o hormônio do stress, diminui 2% a pressão arterial, diminui 4% a frequência cardíaca e aumenta mais de 100% as atividades do sistema nervoso parassimpático que mede os níveis de relaxamento no corpo.

Além de tudo isso essas substâncias podem também aumentar o número de células NK (natural killers), células exterminadoras que surgem na medula óssea e combatem infecções e tumores. O Japão é um país que apesar de ter sido pioneiro nessa pesquisa, não precisou dela para já acreditar nesse fato, o pequeno país é quase todo coberto por florestas e possui até uma pequena reserva florestal, a Akasawa que foi a primeira a receber o selo de floresta certificada para tratamento. Não só por suas árvores e beleza, mas pela estrutura que oferece para receber bem os visitantes. A ideia é bem simples, a da medicina preventiva, diminuindo assim os gastos com saúde pública. Aliás, se depende dos Japoneses, eles jamais estarão estressados, por que passear pelas florestas já é um hábito por lá.

A pergunta então seria se perfumes podem substituir essa sensação, mas os cientistas garantem que não, porque os cheiros seriam muito fortes e assim não seriam bem aceitos. É preciso que o aroma seja sutil e natural. Fora que o ‘conjunto da obra’ faz toda a diferença nesse momento, o ‘estar’ no lugar faz toda a diferença. Nas palavras dele: ‘Quando mergulhamos em uma floresta o nosso corpo se aproxima de um estado de bem estar que nos deixa mais resistentes’. Um casal que participou do experimento resumiu bem a experiência vivida: estar perto da natureza, de uma maneira geral, faz bem pra alma! E quem cuida da alma, cuida do corpo que ela habita!

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

Degustando com ergonomia

Postado em: - Atualizado em:

Hoje vou precisar pedir licença para minha querida Ana Paula que escreve sobre o mundo dos vinhos aqui no jornal e contar sobre uma novidade que envolve totalmente o mundo dos aromas. Como eu já comentei anteriormente, sou uma amante dos dois mundos, sendo assim me permito abordar um pouquinho do tema. Afinal, o vinho tem tudo a ver com bouquets e aromas.

O mais novo lançamento do ‘enomundo’ foi uma taça desenvolvida pelo designer industrial James Piatt, ele possui 16 anos de experiência projetando produtos que vão desde torneiras até mochilas. Já trabalhou com renomados fabricantes americanos, e acabou de lançar esse projeto, o ‘Wine Glass Mask’. Uma taça, que apesar de parecer uma máscara carnavalesca, se adapta ao contorno do rosto do apreciador provocando uma experiência completa ao bebericar um vinho. Esse produto foi para o Kickstarter, o maior site de financiamento coletivo do mundo que apoia projetos inovadores.

O sabor complexo do vinho é uma combinação de cheiros e sabores, e essa taça foi projetada párea concentrar o buquê como os cheiros de frutas, especiarias, ervas e flores enquanto controla o fluxo do oxigênio. À medida que você respira, percebe um aroma intensificado, porque nenhuma experiência se perde com esse produto. Micro furos na parte da frente da taça, conseguem equilibrar a entrada de nitrogênio e oxigênio no vinho, fazendo com que enquanto você respira ele controla a velocidade do ar adicionado elevando mais vapores do da superfície do vinho e assim enriquecendo o aroma e sabor.

O design final se deu a partir do estudo de medidas de diversos rostos. Os dados foram inseridos em um software de modelagem 3D, resultando no desenho ideal do vidro para que se encaixasse com conforto na maior parte dos perfis.

O projeto de financiamento coletivo pretende levantar 78 mil dólares até março. Se atingir a meta, as taças serão vendidas por 25 dólares e entregues aos financiadores até junho deste ano. Os modelos serão fabricados em cristal transparente ou azulado.

Historicamente, as taças são fabricadas em formato arredondado, simplesmente por que saem assim após o sopro, sendo fundido assim após esse processo. Mas o Wine Glass Mask é feito com o vidro sendo pressionado formando uma cavidade ergonômica que se adapta ao rosto do apreciador, e claro prometendo uma experiência totalmente nova e completa aos enófilos. Se a taça realmente funciona, não saberemos, mas há muito estudo envolvido em sua criação, e claro, se a proposta é criar ainda mais prazer em degustar um bom vinho, vale a pena acreditar!

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

Quando o perfume vira joia

Postado em: - Atualizado em:

O perfume J’adore, da Dior, é um dos ícones da maison francesa e uma referência da perfumaria feminina internacional. Tudo começou em 1999 pela perfumista Calice Becker, enquanto um novo século se iniciava e trazia renovação, Dior revelou uma fragrância inesperada. Um buquê de flores apaixonadamente chamado J’adore. Uma fragrância virtuosa com notas de Jasmim Sambac da Índia, Ylang-Ylang das Ilhas Comores, Flor de Laranjeira da Tunísia e Rosa Turca da Índia. O mais interessante é que nenhuma nota supera a outra e todas as flores se juntam em harmonia, formando uma fragrância única, intensa e irresistível!

Logo em sua primeira campanha, Dior surpreendeu o mundo com uma piscina de ouro onde a modelo Carmen Kass se banhava na época, era como um incentivo às mulheres para deixarem acontecer. Alguns anos depois Charlize Theron entra em cena para representar o universo da mulher J’adore e de lá pra cá essa parceria só trouxe ousadia e inovação. Em 2006, o fotógrafo Mondino, idealizou um desfile fantástico em que ela se despia enquanto caminhava em um apartamento parisiense. Uma maneira de trazer de volta a essência da mulher, explorando o seu interior. Os anos 2000 realmente foram marcantes para J’adore, que passou a conquistar de vez o coração das mulheres. E foi nessa época que Dior surpreendeu ainda mais, Versalhes era o cenário de uma nova campanha e Jean-Jacques Annaud era o diretor. Charlize uniu-se a ninguém mais, ninguém menos que as estrelas de Hollywood: Marilyn Monroe, Grace Kelly e Marlene Dietrich, para representar o luxo e a atitude da mulher J’adore.


Um sucesso à parte é o seu frasco que faz referência à silhueta “8” do New look, que revolucionou a moda ao destacar as curvas do corpo da mulher. Mais do que um frasco, se tornou um verdadeiro talismã para ser carregado nas mãos, um símbolo de feminilidade assumida com orgulho! O perfume que é considerado um dos top 10 dos últimos tempos e o número 1 para uma grande maioria de mulheres também já ganhou versões para todos os gostos como: desodorante, Eau de toilette, spray aromático para o cabelo, refil para levar na bolsa, loção corporal e óleo de banho.

A grife acaba de anunciar uma novidade que vai mexer com as apreciadoras do parfum. Atenta às jóias do século XVIII, Victoire de Castellane, diretora artística da Dior Joalheria, desenhou um frasco majestoso inspirado na elegância do Palácio de Versalhes. Ela imaginou que tivessem encontrado um frasco de perfume em um móvel da Cour de Versailles, como se fosse uma jóia escondida, um tesouro a ser protegido. Se J’adore tivesse sido criado no século XVIII, ela diz que ele seria assim: barroco, suspenso no tempo e no espaço.

São apenas cinco exemplares no mundo, feitos com cristal Baccarat. O frasco ainda ganhou um laço, como se estivesse em movimento, de prata escurecida com ouro rosa, enfeitado com 10 diamantes em lapidação pêra, e outros 30 redondos. Pode-se realmente dizer que se um perfume é a expressão de sensualidade em uma pessoa, J’adore realmente representa isso.

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.

Naturalmente perfumada

Postado em:

O dia de São Valentim, o dia dos namorados pelo mundo todo (exceto no Brasil) foi há dois dias, a mesma data em que foi lançado o novo filme da trilogia do Sr Grey que causa uma certa euforia entre as mulheres. Já que o clima de romance anda nas alturas essa semana, a pauta de hoje é sobre uma escritora norte americana que decidiu fazer um experimento um tanto quanto intrigante. A vida amorosa dela andava bem parada, e uma amiga ligou para contar sobre uma noticia que leu de uma moça que usava seus próprios fluídos vaginais para fabricar seu próprio perfume. Aquilo a deixou enojada e ao mesmo tempo curiosa. A primeira coisa que pensou foi porque alguém faria isso e até se realmente aquilo poderia funcionar.

Essa conversa não conseguiu sair de sua cabeça então ela foi até a biblioteca fazer algumas pesquisas, focou em duas obras: “The Joy of Sex” do Dr Alex Comfort e “Aphrodisiacs” da Linda Louisa Dell. Digamos que nos livros diziam que era só você colher uma amostra dos fluidos com seus próprios dedos e passar em seus pontos de pulso onde mais se fixam os aromas, como já comentei aqui na coluna em uma crônica. Há algumas passagens históricas que de certa forma esse tipo de experimento era totalmente eficaz há algumas décadas atrás.

Sendo assim, ela foi mais afundo, e resolveu fazer uma aula sobre óleos essenciais e misturas de perfumes no Institute for Art and Olfaction, em Los Angeles com a perfumista e pesquisadora Saskia Wilson-Brown, a fundadora do instituto. Por e-mail, logo após a aula, ela enviou um email à Saskia perguntando sobre esse tipo de experimento. A resposta foi de que esse tipo de fluido assim como o suor são muito instáveis, e provavelmente não dariam muito certo e uma fórmula. Mas a convidou a voltar ao instituto e pesquisar um pouco mais sobre isso. Assim foi feito, começando por rosas e cedro, passando por torta de abóbora, alfazema, alcaçuz, donuts, esses quatro últimos como aromas que foram realmente testados e comprovados que elevem o fluxo sanguíneo masculino os levando à loucura. E claro, testou alguns ferormônios sintéticos. O final de seu experimento resultou em um aroma chamado de ‘Christmasy’, bem doce e picante. Ela levou o pequeno frasco de perfume para casa com a seguinte recomendação: “Colha a mostra de fluido e mergulhe no frasco, repita sempre esse processo cada vez que desejar usar o perfume, e não se esqueça de aplicá-lo em seus pontos de pulso.”

O teste foi feito por três dias seguintes, e extremamente bem sucedido. Ela passou por algumas situações improváveis e teve 100% de sucesso no quesito atração. Alguns podem achar essa pesquisa questionável, no entanto é muito interessante apesar da pouca ciência por detrás dela. Talvez possa ser apenas um placebo essa energia sexual poderosa que ela teve nesses dias em que usou o perfume. Ou talvez você não precise mesmo de um batom novo, ou um novo rímel, ou até daquelas conversas pré ensaiadas. O que você tem já é o suficiente, quem sabe!

A ‘corajosa’ escritora, fez uma crônica para a famosa revista norte americana Cosmopolitan, sobre o experimento. Caso queira ler o texto, segue o link: http://www.cosmopolitan.com/sex-love/a8647411/vagi...


*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.