Dicas para deixar sua empresa mais harmoniosa

Postado em:

Hoje, trago uma nova série de conselhos para que você alcance a harmonia em sua empresa. Trago mais 10 dicas divididas em duas partes. Confira a primeira parte logo abaixo:

1 – A questão da pontualidade

Comumente no Brasil, festas e encontros informais costumam ser marcados para meia hora antes do início oficial, justamente para evitar atrasos. Contudo, isso não costuma ser levado para o ambiente corporativo. O resultado? Quando é marcada uma reunião para às 9h, as pessoas, e muitas vezes o próprio chefe, só chegam às 9h30.

Para deixar a situação mais complicada ainda, é comum que tais reuniões se percam em conversas que têm pouco a ver com o tema a ser discutido, gerando perda de tempo e falta de clareza.

Por isso, busque criar um ambiente de pontualidade na sua empresa. O primeiro passo é dar o exemplo, chegar antes do início da reunião também é uma boa tática. Além, é claro, de evitar marcar reuniões em horários que deixem todos desconfortáveis, por exemplo às 8h de uma segunda-feira.

Para completar, trace um cronograma para cada reunião com começo meio e fim. Isso ajudará a manter todos focados, economizando tempo e dando tempo para que cada ponto fique bem claro.

2 – Horários Personalizados

Uma tendência mundial é a flexibilização dos horários de trabalho. Inúmeras pesquisas já comprovaram que cada pessoa tem seu melhor horário de funcionamento. Uns de manhã, outros mais a tarde e alguns de noite. Por isso, pensar em cronograma de trabalho que não seja o mesmo para todos os funcionários é uma opção atraente se você deseja mais produtividade.

Lembre-se que disciplina é diferente de rigidez e que logicamente será preciso planejar tais pontos para que toda a equipe se encontre em algum momento e para que essa mudança de comportamento seja benéfica e não prejudique a empresa.

3 – Definição e assertividade

Dar poucos feedbacks e ser pouco claro quanto as metas da empresa e a responsabilidade específica de cada um também é um hábito extremamente prejudicial para toda a empresa. Essa atitude gera confusão, perda de produtividade e atrasos diversos em todas as esferas do negócio.

Busque definir claramente a responsabilidade de cada um dentro da empresa através de feedbacks e reuniões. Além disso, as metas de curto, médio e longo prazo também devem ser muito bem específicas e claras para todos. Afinal de contas, uma empresa que não sabe onde quer ir, não chegará a lugar algum.

4 – Entender a diferença entre erros e erros

É preciso que os líderes entendam que existem erros e erros. A diferença entre eles é simples, alguns surgem a partir da presunção das pessoas e outros surgem da tentativa de inovar e trazer melhores resultados para a empresa.

Quando se tenta fazer algo novo, que fuja dos padrões e que possui grande potencial, é natural que equívocos e erros ocorram. Por isso, punir tais erros ´pode ser prejudicial. É preciso entender porque eles aconteceram e incentivar os funcionários a errarem melhor. Se você deseja se destacar e ser exemplo em inovação, o caminho a ser traçado é esse.

5 – Novas estratégias

Mudanças estratégicas ocorrem de que forma na sua empresa? De maneira lenta e gradual? Sempre em médio e longo prazo?

Talvez seja a hora de repensar tudo isso. A inovação quase sempre surge de maneira rápida e ágil. Se sua empresa não possui estrutura para reagir nessa velocidade, você certamente ficará para trás. Busque ter pelo menos três frentes estratégicas: curto, médio e longo prazo. Faça prospecção de cenários futuros e crie caminhos ágeis para alcançar seus reais objetivos.

Quer saber mais sobre empreendedorismo e sucesso?

Acesse >> www.fredabrahao.com.br

*Esta coluna é semanal e atualizada às sextas-feiras.

Melhore sua saúde financeira em 10 passos

Postado em:

Hoje, trago 10 conselhos para que você consiga economizar dinheiro, ter um controle maior sobre o seu caixa e ainda estabelecer metas financeiras para o futuro.

Veja abaixo quais são eles:

1 – Registro de Venda

Possuir um registro de vendas permite que você controle todos os produtos e serviços que são comercializados no seu empreendimento, as contas que você tem a receber e também as contas a pagar.

Através desse controle de caixa combinado com as contas futuras (parcelas negociadas com fornecedores e/ou clientes), você obtém o fluxo de caixa, ferramenta que lhe dirá como anda a saúde da sua empresa.

Obs: faça diferentes registros para diferentes meios de pagamento, já que as taxas, impostos e juros são diferentes para cada um.

2 – Demonstração de Resultados do Exercício (DRE)

Esse item é essencial para a gestão financeira da empresa, por meio dele é possível calcular indicadores como ponto de equilíbrio, margem e lucro – além do gasto total de cada custo ou despesa da sua empresa sobre o lucro.

O ideal é que a DRE seja feita mensalmente e, depois, um consolidado por trimestre ou ano. Com isso, você será capaz de elaborar adequadamente as metas financeiras para seu negócio.

3 – Reavalie desperdícios e reduza gastos

Muitos empreendedores se assustam com o preço alto que pagam por coisas simples. Isso ocorre porque o gasto desnecessário em materiais, como folhas de papel, ou com produtos sobrando no estoque é muito comum.

Por isso, reavalie a situação desses materiais na sua empresa, se estão sendo usados adequadamente, se há desperdício, se existe estoque... Apesar de parecerem pouco, quando colocados no todo, o peso desses gastos faz diferença.

4 – Como você recebe seus pagamentos?

Parcelar pagamentos em várias vezes ou aceitar formas de pagamento como cheques e fiado, são atitudes que podem comprometer a saúde financeira da sua empresa, já que elas envolvem alto índice de inadimplência.

Por isso, repense a forma como você recebe dos seus clientes e busque optar por formas de pagamento mais seguras, como pagamentos a vista e cartões de débito.

5 – Se o produto não vende, não compre

Você também pode economizar dinheiro através da otimização do seu estoque de vendas. Faça uma análise dos produtos que são vendidos e descubra quais são aqueles que você não precisa oferecer, pois não vendem.

Esses são os chamados vilões do capital de giro, já que são itens encalhados no estoque que só geram despesas para armazenamento. Evite compra-los novamente e busque se desfazer deles. Assim você abrirá espaço para novos produtos que melhor movimentem as suas vendas.

6 – Monte Mais de Uma Estratégia de Descontos

Consumidores amam descontos, disso todos nós sabemos. Contudo, não é possível manter uma empresa dessa forma. Por isso, você precisa ter mais de uma estratégia quando o assunto é pechincha.

Algumas das manobras que você pode utilizar são os famosos cupons de desconto, vale presentes ou mesmo um truque na hora compra: quando o cliente pedir um desconto de 10%, ofereça no lugar um produto de valor equivalente como brinde. Dessa forma você mantém sua margem de lucro, já que o brinde custou menos para você do que o valor de desconto pedido, e ainda consegue limpar o estoque de produtos parados.

7 – A Terceirização Pode Ser Uma Solução

A terceirização ainda gera polêmicas, porém ela continua sendo uma boa ideia quando o assunto são atividades-meio. Isso porque as oportunidades de economizar gastos são maiores nesse caso, já que no regime de terceirização, as despesas ocorrem apenas com uma empresa ou com um contrato específico, evitando custos trabalhistas posteriores.

8 – Planeje-se!

Saber se planejar é essencial para qualquer empreendedor, no entanto, isso demanda esforço, e muitas vezes o comodismo surge e leva todo o planejamento por água abaixo.

Então, evite fazer gastos de última hora, que se converterão em despesas maiores e comprometerão o planejamento financeiro da empresa.

No longo prazo, o imediatismo pode quebrar qualquer negócio. Planeje-se!

9 – Corte Gastos Com Serviços Não Utilizados

Evite pagar mais e levar menos, ou seja, evite, por exemplo, pagar planos de telefonia ou internet que oferecem mais do que você realmente consome. Fazer uma avaliação disso poderá te auxiliar na economia de uma grande quantia de dinheiro.

Outro ponto importante é reavaliar seu pacote de serviços bancários. Pode ser interessante trocar seu plano por um mais simples, caso você não use a totalidade dos recursos do plano atual. Isso também refletirá em gastos menores no fim do mês.

10 – Atualize Sua Empresa

Por fim, pare de perder tempo e incorpore a tecnologia no dia a dia da sua empresa. Faça uso da internet para otimizar processos e para entrar em contato com colaboradores, clientes e investidores. Existem vários programas gratuitos que possibilitam reuniões online (como o Skype).

Economize papel com memorandos digitais, e-mails e relatórios em pdf.

Atualizar o funcionamento da sua empresa também é uma forma de economizar gastos e aumentar lucros!

Quer saber mais sobre empreendedorismo e sucesso?

Acesse >> www.fredabrahao.com.br

*Esta coluna é semanal e atualizada às sextas-feiras.

5 Dicas Para Alcançar o Sucesso

Postado em:

Seja você um pequeno, médio ou grande empreendedor, uma coisa é certa: ninguém entra nesse ramo para ser fracassado. Contudo, nem todos alcançam o sucesso e se consideram vitoriosos.

Então, como não ser engolido pelas dificuldades e pelos obstáculos que surgem pelo caminho?

Confira essas cinco dicas abaixo e descubra:

1 - Certas decisões podem fazer toda a diferença no rumo do seu negócio. Por isso não perder o foco do MVP (produto mínimo viável) é tão importante para o quesito de eficiência. Busque realizar testes do seu produto no mercado o quanto antes, analise os dados e fale com seus clientes. Mude rapidamente, caso algo não estiver dando certo.

2 - No começo de qualquer negócio, o networking é de grande importância. Conversar e conhecer a maior quantidade de pessoas que possam te ajudar é uma ótima maneira de começar com o pé direito. Busque se conectar a outros empreendedores, seus concorrentes, investidores, e outros stakeholders. Redes de relacionamento profissionais também ajudam muito a encontrar as pessoas que poderão te ajudar.

3 – Se você deseja que ter sucesso no seu empreendimento, saiba que será preciso ter foco. Busque priorizar as tarefas diárias que são mais importantes para a gestão do negócio, e encontre caminhos alternativos para otimizar o tempo.

4 – Não tenha medo de começar um negócio por não ter uma ideia inovadora. Faça da gestão do negócio e da transpiração diária os grandes transformadores e diferenciais da sua ideia e da sua empresa. Coloque o seu foco na execução da ideia

5 – Um ponto que quase sempre é esquecido pelos empreendedores é que o sucesso vem aos poucos. É como no ditado: o que vem fácil, vai fácil. Por isso, não tenha pressa e esteja sempre atento ao que acontece no seu negócio. Para facilitar esse processo, busque montar o melhor time possível e esteja rodeado por pessoas que agregaram conhecimento e valor a sua ideia.

Quer saber mais sobre empreendedorismo e sucesso?

Acesse >> www.fredabrahao.com.br

*Esta coluna é semanal e atualizada às sextas-feiras.

Seja Líder Antes dos 30

Postado em:

Chegar aos 30 anos e ter a vida já encaminhada é para pouquíssimas pessoas. Na grande maioria dos casos, é nessa idade que tanto a carreira quanto a vida pessoal começam a deslanchar. Isso vale para pessoas famosas também, como o ator Harrison Ford e o empresário Amancio Ortega, fundador da Zara.

Contudo, isso não impede que jovens sonhem com ocupar cargos de liderança, uma vida estável e ter uma vida econômica garantida ao chegar na marca dos 30. Mas no fundo, será que isso é algo tão difícil de ser alcançado?

Como sempre, a dificuldade não está no objetivo, mas sim nas habilidades que cada um possui para alcança-lo. Um líder precisa ter equilíbrio e inteligência emocional, maturidade, um senso de responsabilidade mais aguçado, humildade e visão de longo prazo. Características que são desenvolvidas com as experiências de vida e com o amadurecimento, portanto são mais complicadas de estarem presentes em jovens, mas não impossível.

Outro ponto crucial é o próprio plano de carreira. Nossa sociedade tem mudado rapidamente e grande parte das profissões do futuro ainda não foram criadas. Como se planejar para algo desse tipo? Tendo uma visão flexível e buscando alinhar o desenvolvimento de habilidades técnicas com habilidades interpessoais.

Por isso, se você pretende assumir um cargo executivo antes dos 30 aproveite todas as oportunidades que vierem antes para aprender e amadurecer. Se coloque à disposição e assuma responsabilidades e riscos, pois assim você saberá como lidar com decisões difíceis, perdas, erros e retrocessos.

Já não é de hoje que todos sabem que a vida de um empreendedor é uma batalha diária, principalmente no Brasil. E, na maioria dos casos, é necessário que aprender enquanto estamos colocando a mão na obra. O que leva a equívocos naturais, mas servem de aprendizado.

Entender e colocar isso em prática ainda jovem, certamente, é um grande passo para o se alcançar o sucesso profissional já aos 30!

Quer saber mais sobre empreendedorismo e sucesso?

Acesse >> www.fredabrahao.com.br

*Esta coluna é semanal e atualizada às sextas-feiras

Você Sabe Quando Será Substituído?

Postado em:

Você sabe quando será substituído?

Falando em termos de trabalho, eu imagino que não... Um dos motivos é que ninguém que está satisfeito e gosta do trabalho que executa pensa em ser substituído. Outro motivo é que muitos pensam que são insubstituíveis e, por isso, estão a “salvo”.

Infelizmente, para essas pessoas, trago uma notícia ruim: ninguém é insubstituível.

E nem deve ser! Ah, isso vale também (e principalmente) para aqueles que exercem cargos de liderança, gerência e/ou chefia. Isso por um motivo muito básico e importante: uma das funções de um bom líder é formar e capacitar novos líderes.

Além disso, um dos sinais de que o trabalho do líder está sendo bem feito aparece quando ele precisa se ausentar, seja por conta das férias, licença ou outro motivo. Caso sua equipe consiga responder adequadamente aos desafios que surgem sem perder o ritmo, pode-se dizer que essas pessoas estão sendo bem lideradas. Mas, caso ocorra o contrário e o time perca desempenho em razão da falta de seu líder, isso demonstrará possíveis falhas na performance de quem está no comando.

Vivemos novos tempos onde não é mais possível que gestores se deem ao luxo de acreditar que ninguém está à altura de os substituírem. Afinal, ter alguém que seja capaz de substituir o gestor é bom para todos. A empresa lucra, pois, a eficiência da equipe é otimizada; o gestor tem mais segurança em seu trabalho e pode almejar promoções; e o líder em potencial adquire conhecimentos que o fazem crescer e amadurecer, tanto como profissional quanto em sua vida pessoal.

Como Ser Um Líder Em Potencial

Para se destacar dos demais membros da sua equipe e demonstrar que você almeja um cargo de liderança, é preciso que você tenha algumas características essenciais e saiba demonstra-las!

O primeiro passo é se mostrar disponível e disposto. Assuma responsabilidades, entre resultados, sustente um relacionamento saudável com os demais colaboradores e busque conquistar seu próprio espaço. Ser íntegro e ter visão de futuro, certamente lhe garantirão pontos extras e farão que seja impossível para seus superiores não lhe enxergarem.

Como Escolher Um Substituto

Caso você precise escolher alguém para continuar seu trabalho como líder, alguns pontos devem ser observados. Procure selecionar candidatos que possuam características que se encaixem no perfil da empresa, que tenham força de vontade, sejam humildes e estejam dispostos a aprender e lidem bem com a responsabilidade e pressão que o cargo exige.

Depois de escolhido, coloque os candidatos em testes. Veja como eles respondem a situações complicadas e reais. Isso certamente tornará a decisão mais assertiva e eficaz!

Quer saber mais sobre empreendedorismo e sucesso?

Acesse >> www.fredabrahao.com.br

*Esta coluna é semanal e atualizada às sextas-feiras

O Que É Ser Empreendedor No Brasil Hoje?

Postado em:

A corrupção brasileira é conhecida no mundo todo. Infelizmente, esse traço tão recorrente aos membros dos três poderes parece ser algo que tem sua raiz na própria cultura do país. Basta lembrar do famoso “jeitinho brasileiro”.

Com certeza, isso gera um incômodo muito grande em nós, já que essa visão pode mostrar que esse problema nunca acabará. Contudo, a única coisa que pode realmente dizer se a falta de ética terá fim ou não são nossas atitudes diárias.

É responsabilidade e dever de cada um lutar e fazer sua parte para que a corrupção não continue se alastrando. Mas como?

O primeiro passo é policiar a si mesmo, tomar atitudes éticas e arcar com as consequências. Ou seja, ser exemplo mesmo quando parece que ninguém está olhando. Quando você é líder, esse exemplo é ainda mais importante, já que os seus liderados ou seguirão seus passos ou deixarão o barco.

Quando a questão é a ética na sua própria empresa, é preciso ter em mente que possuir políticas éticas bem definidas é o começo e que esse movimento anti-corrupção não pode ocorrer verticalmente. Medidas institucionais devem ser tomadas para que todos colaborem e possam contribuir para essa cultura benigna.

Além desses exemplos, também é preciso cobrar um comportamento integro por parte de todos e saber como punir com equilibro as faltas cometidas. Ter uma política de recompensa certamente ajudará, mas é preciso saber administra-la muito bem, caso contrário o comportamento ético não será verdadeiro, mas sim motivado por um “bônus”. Ou seja, quando não haver bônus, não haverá integridade. Logicamente, isso deve valer para toda a hierarquia da empresa, não só para os colaboradores.

Precisamos nos lembrar diariamente que a tarefa de reconstruir esse país é de cada um de nós. Não podemos esperar que outras pessoas façam isso. Somente assim nossa mentalidade como nação será alterada.

Cotidianamente, precisamos negar as vantagens sobre os outros, sejam elas do tamanho que forem. Porque quando as aceitamos, adquirimos um demérito, prejudicamos nossos pares e manchamos nosso caráter. Algo que vai muito além do trabalho.

Sendo assim, ser empreendedor brasileiro, atualmente, também é aceitar o desafio de alterar o significado da expressão “jeitinho brasileiro”. É batalhar dia e noite para que ela passe a ser sinônimo de um comportamento ético, justo e íntegro.

Quer saber mais sobre empreendedorismo e sucesso?

Acesse >> www.fredabrahao.com.br

*Esta coluna é semanal e atualizada às sextas-feiras

Liderar Exige Coragem

Postado em:

Assumir um cargo de alta gestão exige muito de uma pessoa. Mas, sem dúvidas, o primeiro passo para que isso ocorra é entender que ninguém está 100% preparado para esse tipo de trabalho.

Portanto, caso seu objetivo seja liderar uma equipe, tenha em mente que esta posição diz respeito a sua capacidade de fazer uma leitura adequada do contexto, do cenário e da organização que você faz parte. Além disso, características como resiliência, coragem e responsabilidade são basilares para qualquer líder.

Todos esses fatores combinados, certamente farão de você um bom gestor, capaz de liderar em cenários complexos e imprevisíveis. Mesmo tendo que lidar com informações imperfeitas e com desafios internos de cooperação e colaboração.

E, na maioria dos casos, tais características estão muito pouco relacionadas com o nível de formação técnica, teórica ou formal. Pois estão intimamente ligadas as vivências diárias. Ou seja, ao aprendizado que se obtém com a própria vida no dia a dia.

Não há dúvidas, que o melhor coach para aspirantes a grandes gestores são as experiências de vida. Com elas aprendemos muito e de maneiras inacreditáveis.

Uma viagem em família, por exemplo, pode nos ensinar a conciliar e ajustar interesses muitas vezes opostos (filhos brigando, esposa ou marido insatisfeito) sem perder o foco nas questões mais relevantes (chegar ao destino almejado) e conseguindo produzir resultados em meio às dificuldades – numa viagem, os problemas podem ser muitos, desde a falta de água até um pneu furado.

Então, caso você esteja pensando que assumir a gerência de um negócio ou empreendimento é algo muito distante, pense melhor. Logicamente, ter conhecimentos básicos de gestão é importante. Mas, mesmo isso, em certa medida, pode ser superado, por exemplo, através do recrutamento de pessoas competentes como consultores ou através da realização de programas de desenvolvimento executivo.

Não dá pra ser um empreendedor de sucesso, vivendo nas sombras de outros. Por isso, acredite em si mesmo e mãos à obra!

Quer saber mais sobre empreendedorismo e sucesso?

Acesse >> www.fredabrahao.com.br

*Esta coluna é semanal e atualizada às sextas-feiras.

Inove Hoje!

Postado em:

Ainda existe no pensamento geral de inúmeros empresários brasileiros a ideia de que inovação é algo que está estritamente ligado a criação de novos produtos, serviços, empresas ou ao aprimoramento dos mesmos.

Mas não é de hoje que essa palavra vem sofrendo atualizações. Talvez uma definição mais apurada de inovação nos dias atuais esteja intimamente ligada aos processos internos das empresas, à otimização das operações e à evolução do modus operandi que define o pensar e o conviver dentro das empresas.

Logicamente, esse processo está sujeito ao nosso tempo, que é, sem dúvidas, um tempo de incertezas e instabilidades. Por isso, é preciso que aquele que se propõe a inovar tenha capacidade de navegar por essas ondas e coragem para ariscar, experimentar, errar e acertar.

Um empresário inovador certamente é alguém que está disposto a fazer uso de “tentativa e erro”, com consciência, responsabilidade e muita força de vontade.

Características mais do que necessárias para esses momentos pelos quais estamos passando. Por isso, separei 10 dicas para quem quer ser um profissional inovador.

Você pode confira-las abaixo:

1. Não tenha pressa. A maturação de uma ideia pode levar tempo.

2. O nascimento de uma nova ideia acontece quando rejeitamos ou reaproveitamos ideias antigas em novas combinações.

3. Participe de projetos em grupos. Quem se isola, corre o risco de ficar preso a certos conceitos.

4. Permita-se perder o foco de vez em quando e reserve um tempo na agenda para inovar. As ideias gostam de uma dose de dispersão.

5. As boas ideias são flexíveis e se adaptam a novos desafios.

6. Aprenda que um erro serve para “adubar o terreno” em que novas ideias surgirão.

7. É importante anotar tudo que inspirar você “sem compromisso”.

8. Não se contente com a “primeira resposta”, tente encontrar mais de uma solução para cada questão.

9. Não é preciso que sua inovação seja uma “super ideia”, muitas vezes pode ser uma nova aplicabilidade para algo que já existe.

10. Busque sempre fazer parte da solução e não do problema.

Quer saber mais sobre empreendedorismo e sucesso?

Acesse >> www.fredabrahao.com.br

*Esta coluna é semanal e atualizada às sextas-feiras.

Jorge Paulo Lemann: “Nosso negócio é gente”

Postado em:

Recentemente, Jorge Paulo Lemann, um dos fundadores do 3G Capital, e um dos comandantes de companhias como a Kraft Heinz, o Burger King e a maior cervejaria do mundo: a AB InBev, esteve em um bate-papo com diversos empreendedores em um evento realizado pela Endeavor.

E eu não poderia deixar de compartilhar os ensinamentos passados pelo brasileiro de mais sucesso na atualidade.

Confira abaixo as principais lições passadas por Lemann:

1 — Nós não criamos novos negócios. Criamos novas oportunidades para as pessoas crescerem

“Nós temos treinamento de trainees e gente muito jovem porque queremos ter pessoas dentro de casa que são capazes de realizar o crescimento que nós acreditamos ser possível. Nossa máquina depende sempre de gerar oportunidades para os jovens que treinamos, que são excepcionais e têm muita sede por desafios. É por isso que nós somos sempre obrigados a inventar novidades que dão oportunidades para as pessoas que trabalham conosco. Talvez seja essa a razão de termos todo ano mais de 100 mil candidatos a trainee para as 40 vagas da Ambev.”

2 — Reúna o time certo e você vai andar mais rápido

“É difícil fazer alguma coisa sozinho. Juntando o time certo você anda mais rápido e vai mais longe. Quando eu comecei no mercado financeiro, com grandes bancos dominantes e sem muito espaço, a oportunidade que vi foi atrair a melhor equipe possível: Claudio Haddad, Beto [Sicupira], Marcel [Telles], André Lara Resende…Pessoas excepcionais que ajudaram a construir o negócio.”

3 — Em uma cultura, tem que ter competitividade e colaboração

“O ideal é uma mistura das duas [competição e colaboração], mas também é importante mensurar qual você quer ver mais presente. A Ambev atrai quem gosta de competir e esse estilo tem funcionado bastante. Mas, mesmo por lá, os bônus dependem dos resultados gerais, o que faz as pessoas cooperarem entre si para que todos atinjam os resultados. É preciso adaptar sua empresa para a cultura que der mais resultados.”

4 — Na aquisição de novas empresas, sempre surge uma cultura híbrida

“Nas empresas que adquirimos, entrevistamos os executivos principais, apresentamos a nossa cultura e eles apresentam a deles. Então, entendemos o que dá para modificar e adaptar. Na Heinz, por exemplo, uma empresa de 10 mil funcionários, levamos 50 pessoas, conversamos com quem estava lá e chegamos em uma cultura comum. Nesse processo, muitas pessoas mais antigas foram embora, por isso foi mais fácil implementar algo mais próximo do que nós somos mesmo com apenas 50 pessoas.”


Quer saber mais sobre empreendedorismo e sucesso?

Acesse >> www.fredabrahao.com.br

*Esta coluna é semanal e atualizada às sextas-feiras.

Tempo Não É Dinheiro, É Muito Mais

Postado em:

Se você é daqueles que calculam quanto vale cada segundo do seu trabalho e do trabalho dos seus colaboradores, fique sabendo que isso é mais prejudicial do que benéfico.

Durante gerações fomos ensinados que “tempo é dinheiro”, e a ideia de que não poderíamos desperdiçar um segundo se quer dos nossos trabalhos foi se solidificando na mente e na vida de todos. Esse pensamento foi a pedra angular da vida de muitos que vieram antes nós. Pessoas que trabalharam duro para darem uma vida melhor para suas famílias.

Contudo, segundo pesquisadores norte-americanos das universidades de Stanford e da Universidade da Califórnia, essa maneira de se relacionar com o tempo causa mais danos do que traz benefícios.

De acordo com a pesquisa conduzida pelos professores Jeffrey Pfeffer (Stanford Graduate School of Business) e Dana R. Carney (School of Management - UCLA), pessoas que vivem pelo lema “tempo é dinheiro” possuem níveis mais elevados de cortisol, hormônio conhecido por ser responsável pelo estresse.

Além disso, o estudo também mostrou que ao calcular o valor do trabalho dessa maneira, os profissionais acabaram por se tornar impacientes e não conseguiram aproveitar suas pausas.

Ou seja, além de causar estresse, se preocupar com cada centavo acumulado por minuto de trabalho impede que os profissionais desfrutem dos bons momentos da vida e causa o oposto ao almejado por quem pensa assim: o estresse causado acaba por diminuir a produtividade, em vez de aumenta-la.

Talvez seja a hora que começarmos a repensar a ideia de que “tempo é dinheiro” e, principalmente, pararmos de nos cobrar e de cobrar de nossos colaboradores que vivam dessa forma.

Logicamente, isso não significa desperdiçar tempo, mas sim compreender melhor qual tipo de relação devemos ter com ele para que nossa vida, seja profissional e/ou pessoal, flua com mais proveito.

Afinal de contas, quando paramos para pensar, compreendemos que tempo é muito mais do que dinheiro. Tempo é o que usamos para viver! Seja com ou sem dinheiro.

Quer saber mais sobre empreendedorismo e sucesso?

Acesse >> www.fredabrahao.com.br

*Esta coluna é semanal e atualizada às sextas-feiras.