Chineses mapeiam enzima chave de coronavírus para inibir sua transmissão

Com isso, estão desenvolvendo medicamentos que possam bloquear os processos de replicação

Postado em: em Ciência

Num estudo publicado na Revista Nature pesquisadores chineses anunciaram uma descoberta que pode ajudar na luta contra a Covid-19, doença causada pela transmissão do coronavírus.

Os cientistas da Universidade Shanghai Tech, na China, identificaram a estrutura da principal protease, a enzima que constitui o novo coronavírus – Sars-CoV-2.

Com isso, estão desenvolvendo medicamentos e substâncias que possam bloquear os processos de replicação.

Chamada Mpro, a enzima tem um papel fundamental nos processos de duplicação, na divisão celular, que faz com que o vírus se espalhe rapidamente.

E é justamente por isso que estudar essa parte do vírus é crucial. A ideia é criar novas drogas que possam inibir essas etapas da vida do agente infeccioso.

Substâncias usadas com sucesso

Usando um software, os pesquisadores identificaram a estrutura da protease e a transformaram em um modelo 3D.

Depois, a equipe usou outro programa de computador para avaliar mais de 10 mil compostos que poderiam inibir a Mpro.

De acordo com os especialistas, dentre as substâncias estudadas, seis foram capazes de inibir o funcionamento da enzima.

Em declaração à imprensa, os porta-vozes da pesquisa defenderam que a descoberta dará pistas sobre quais medicamentos podem ser usados contra a Covid-19 e ainda ajudar no desenvolvimento de vacinas.

Democratizando informação

Foi pensando nisso que os autores disponibilizaram as informações do estudo para mais de 300 equipes de pesquisa ao redor do mundo.

Segundo os cientistas, o intuito é impulsionar os esforços científicos de profissionais que, assim como eles, estão correndo contra o tempo para encontrar uma medicamento, ou um imunizante eficaz contra o Sars-CoV-2.


Artigos Relacionados