Ceará exporta US$ 99 milhões em calçados nos primeiros quatro meses

Representando 39,7% do total exportado pelo setor no Ceará, as sandálias somaram US$ 39,5 milhões

Postado em: em Economia

Informa o Centro Internacional de Negócios (CIN) da Federação das Indústrias (Fiec): de janeiro a abril deste ano, as exportações cearenses de calçados acumularam US$ 99,3 milhões, o que representa um crescimento de 5,6% em relação ao mesmo período do ano anterior.

As importações, por sua vez, somaram US$ 2,45 milhões no mesmo período, resultando um saldo comercial superavitário em US$ 96,8 milhões. 

O setor calçadista, que entre 2001 e 2016 era o principal exportador do Estado, tem o município de Sobral como líder nacional em exportações, conforme os estudos do CIN.

A indústria calçadista do Ceará tem exportado principalmente sandálias, que ocupam as primeiras posições do ranking de produtos vendidos ao exterior.

Representando 39,7% do total exportado pelo setor no Ceará, as sandálias somaram US$ 39,5 milhões no acumulado de 2019, com um crescimento de 20,4% em relação aos quatro primeiros meses do ano passado.

Os Estados Unidos seguem sendo o principal comprador, importando do Ceará US$ 27,2 milhões em calçados, tendo aumentado a demanda em mais de 60% em relação ao ano anterior, no mesmo período.

Logo em seguida, está a Argentina, segundo maior cliente da indústria calçadista cearense. Os argentinos importaram US$ 9,95 milhões. 

A Espanha, por sua vez, ocupa o quarto lugar nesse ranking. O país europeu apresentou um crescimento de 49,5%, chegando à marca de US$ 3,3 milhões.

Os produtos mais importados pela indústria cearense de calçados, no primeiro quadrimestre do ano, foram as partes para calçados, sobretudo as superiores, que totalizaram US$ 1,54 milhões.

Oriundos em sua maioria da China, os componentes superiores dos calçados representaram 63% do total importado pelo Estado. 

O mercado chinês é, inclusive, o maior fornecedor cearense, com US$ 1,9 milhões.


Artigos Relacionados