Canal de youtuber é alvo de inquérito civil por infrações ao ECA

MP apura ingestão de alimentos gordurosos, compras descontroladas e atrasos de necessidades fisiológicas

Postado em: em Justiça

Em um dos vídeos, mãe e filhos fazem uma disputa de quem come mais fast food

As Promotorias de Direitos Humanos e da Infância e Juventude da Capital instauraram inquérito civil para apurar relatos de desrespeito ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) por parte do canal mantido no YouTube por uma influencer. 

No âmbito do procedimento, foi solicitado ao Google que analise e, se for o caso, tire do ar uma série de vídeos com violações a protocolos e orientações de saúde para pessoas com menos de 18 anos.

A portaria de instauração do inquérito lista casos em que a youtuber, sua mãe e seu irmão mais novo aparecem em situações envolvendo ingestão excessiva de alimentos gordurosos, compras descontroladas e tentativas de retardar necessidades fisiológicas. 

Em um dos vídeos, mãe e filhos fazem uma disputa de quem come mais fast food, situação capaz de "induzir crianças ao consumo desregrado de alimentos, podendo gerar, inclusive, compulsão alimentar e obesidade infantil (...)", afirmam os promotores Luciana Bergamo e Wilson Tafner. 

Os membros do MPSP pediram ainda ao Google cópia de eventual contrato firmado com a pessoa responsável pelo canal e os pagamentos realizados nos últimos cinco anos em razão da monetização ou de outros recursos do YouTube. 

 Já a mãe da adolescente e sua empresa deverão informar, entre outros dados, se há parceria ou contrato firmado com as marcas citadas nos vídeos.


Artigos Relacionados