Caminhoneiros multados durante paralisação não serão perdoados

Autônomos e transportadoras deverão ser “anistiados” de maneira diferente, disse deputado

Postado em: em Economia

O relator do projeto que regulamenta o transporte de cargas, deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP), vai retirar do texto o artigo que anistia os caminhoneiros das multas aplicadas durante a paralisação (PL 4860/16).

Depois de se reunir com líderes partidários e com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, Marquezelli disse que a questão das multas poderá ser incluída na medida provisória que trata do preço mínimo de fretes (MP 832/18) ou ser tratada em uma nova MP.

Ainda segundo o deputado, motoristas autônomos e transportadoras deverão ser “anistiados” de maneira diferente.

Outro ponto alterado no projeto foi o artigo que aumenta, de 20 para 40, o limite de pontos para perda da carteira de motorista para caminhoneiros e outros profissionais que trabalham com transporte, como motoristas de vans e táxis. Segundo o relator, a mudança só valerá para os condutores que não tiverem infrações graves ou gravíssimas.



Artigos Relacionados