Caged vê alta de 1.554% de vagas em subsetor de serviços de Ribeirão Preto

Contratações para serviços médicos, odontológicos e veterinários aumentaram entre janeiro e abril de 2019

Postado em: em Cidades

Dados divulgados pelo Ministério do Trabalho apontam alta de 1.554% no número de contratações no subsetor de serviços médicos, odontológicos e veterinários entre os meses de janeiro a abril de 2019, em Ribeirão Preto. Neste ano foram 579 efetivações contra apenas 35 no mesmo período do ano passado.

O setor de serviços foi o que mais contratou, com aumento de 36% no quadrimestre de 2019, segundo levantamento do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Os números indicam 744 oportunidades de trabalho a mais comparadas com 2018, quando foram registradas 2.059 vagas preenchidas.

Segundo o economista da Universidade de São Paulo (USP), Edgard Monforte, a retomada das contratações pode ser justificada pela ‘demanda reprimida’. Isto significa que alguns setores passaram por um período de contenção de gastos e começam a se recuperar.

A necessidade de novos funcionários vem de encontro com o aumento na procura do serviço ofertado, de acordo com o presidente da Cooperativa de Médicos, Gustavo Ribeiro de Oliveira.

No período apontado pelo Caged, a o convênio médico em que ele trabalha preencheu 200 novas vagas. “Nós tivemos um aumento significativo no número de clientes e também um grande afluxo de clientes da região que procuram a nossa cidade de Ribeirão Preto, isso também foi um motivo para redimensionar o nosso quadro de funcionários e colaboradores. É bom para o mercado de trabalho e é muito importante, não só para a nossa empresa, como também para a cidade esse número de contratações”, diz.

Após três anos de muita procura no mercado de trabalho, a atendente Edilene Campos Francói conseguiu uma das vagas disponibilizadas pelo convênio no setor de agendamento de exames. “Eu vou voltar a conquistar as coisas que eu tinha, ajudar a família, filhos. Agora com o emprego, com certeza, tudo isso vai melhorar bastante, cem por cento”, comemora.

Uma clínica médica no centro da cidade também faz parte do balanço divulgado. Novos postos de trabalho foram abertos devido a expansão dos serviços. “A demanda pela consulta médica, por produtos de saúde tem aumentado bastante. Os atendimentos nossos aumentaram bem, então de acordo com o crescimento da demanda, a gente vai contratando para que o paciente tenha um bom atendimento também”, afirma o dono da clínica, Gustavo Zeraik Vieira Matos.

Em busca de oportunidade e receosa com as barreiras que a idade pode trazer ao mercado de trabalho, a recepcionista Selma Rossi concluiu o processo de seleção e conseguiu uma das vagas ofertadas pela clínica. Ela começou a trabalhar em fevereiro, depois de ficar dois anos parada.

Mais de 3,7 milhões de pessoas ainda estão desempregadas no estado de São Paulo, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Para que o crescimento da economia continue e mantenha a geração de empregos, é necessário que haja estabilidade política. "Ao que tudo indica e nós estamos vendo, parece que o Governo começa a se acertar com o Congresso e com o Judiciário. Se isso caminhar bem, a gente começa a melhoras as expectativas. É o que todos os empresários, toda a economia espera, que pare a instabilidade e volte o país a ter o horizonte em crescimento", diz o economista da USP.


Artigos Relacionados