Bomba, Virgínio e três engenheiros da Prefeitura serão ouvidos na sexta

Comissão que pode cassar o prefeito Gilson segue firme na Câmara Municipal de Franca

Postado em: em Política

A Comissão Processante instaurada na Câmara Municipal de Franca para apurar denúncias sobre o prefeito Gilson de Souza vai realizar na próxima sexta-feira, dia 10, cinco oitivas relacionadas aos trabalhos de apuração.

Todos os depoentes foram arrolados por iniciativa dos membros da Comissão Processante. A primeira pessoa a depor será o denunciante, o cidadão Marcelo Teixeira, cuja oitiva está marcada para as nove horas, no Plenário da Câmara, local onde acontecerão todos os depoimentos.

Após a fala do denunciante, serão ouvidos três engenheiros civis da Secretaria de Planejamento Urbano da Prefeitura. A primeira, às dez horas, será Aline Manon Salomão Silva Maia, a única servidora a ser ouvida pela manhã.

Os trabalhos serão retomados às 14 horas, sendo o primeiro a prestar depoimento o engenheiro Fabricio Jean da Silva, seguido por Eri Pereira dos Santos e o secretário municipal de Planejamento Urbano, Virgínio Henrique Vieira Reis.

Realizada esta primeira etapa, as oitivas serão retomadas na sexta-feira da semana seguinte, dia 17 de novembro, com as testemunhas de defesa, apontadas pelo prefeito: o chefe de Gabinete, Orivaldo Donzeli, o coordenador Afonso Teodoro Souza e a funcionária da Prefeitura, Gisele de Oliveira Souza. Todos os depoimentos ocorrerão no período da manhã, a partir da nove horas.

O último a ser ouvido, em data ainda não confirmada, será a parte acusada, no caso, o prefeito Gilson de Souza. Compõem a Comissão Processante três vereadores: o presidente Adermis Marini (PSDB), o relator Della Motta (Podemos) e o terceiro membro, Arroizinho (PMDB).


Artigos Relacionados