Concurso em análise para o Banco Central é para 230 vagas e salário de R$19 mil

Novo concurso do Banco Central foi solicitado para preenchimento de vagas de Analista e Procurador

Postado em: em Trabalho

É grande a expectativa de abertura do edital de concurso do Banco Central do Brasil. 

A instituição protocolou no Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG), agora incorporado ao Ministério da Economia, o pedido de realização de um novo certame para 230 vagas, sendo 200 para Analista e 30 para Procurador. 

O quantitativo é inferior ao último pleito, solicitado em 2017 com 990 vagas.

Enquanto um novo concurso do Banco Central não é divulgado, o déficit de servidores do Banco só cresce. 

Segundo dados do último trimestre de 2018, nada menos que 2.668 cargos estão sem preenchimento no órgão. 

Desse quantitativo, 2.169 são de analistas (nível superior), 133 de procuradores (nível superior) e 366 de técnicos (nível médio).

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, apresentou no dia 23 de janeiro, as 35 metas prioritárias dos primeiros 100 dias de governo. 

Dentre elas está a “independência do Banco Central”. 

Caso isso se concretize, o Banco Central não dependeria mais da autorização do Ministério da Economia para abrir um novo concurso público.

A expectativa é que o processo avance até a portaria de autorização, já que a autarquia enfrenta um grave déficit de servidores.

O Chefe do Departamento de Gestão de Pessoas do banco, Marcelo Cota, já havia informado que a efetivação do pedido está nos planos do banco, já que a defasagem de servidores é muito alta.

De acordo com o novo presidente do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco (Sinal), Jordan Alisson, a realização do concurso continuará sendo uma das questões prioritárias do Sindicato.

 “A defasagem de servidores está muito grande. A gente vai continuar atuando tanto internamente, junto ao banco, para que seja feito um novo pedido de concurso ao Ministério do Planejamento (atual Ministério da Economia), quanto no âmbito do Congresso Nacional e do poder Executivo, para que esse pedido seja autorizado”, disse Jordan.

Os concurseiros que já estudam e pretendem realizar o certame receberam um ótimo incentivo. 

Acontece que o reajuste salarial dos servidores do órgão já passou a vigorar no início deste ano. 

De acordo com a Lei 13.327/16, os salários iniciais para técnico, requisito de nível médio, passarão para R$6.882,57. 

Já para analista, que tem exigência de nível superior, os ganhos vão chegar a R$17.391,64, já considerando o auxílio-alimentação no valor de R$458. 

Por fim, os ganhos de Procurador, que exige nível superior em Direito, passaram para R$19.655,67. 

Anteriormente os salários chegavam a R$6.150,36 para Técnico, R$15.461,70 para Analista e R$17.788,33 para Procurador.


Artigos Relacionados