Assistente social da APAE Batatais orienta sobre violência contra idosos

Negligência, abandono, agressões físicas e psicológicas devem ser denunciadas

Postado em: em Cidades

Violência física, psicológica, sexual, privação alimentar e negligência estão entre as formas mais comuns de violência contra as pessoas com idade igual ou superior a 60 anos. E foi com o objetivo de sensibilizar a sociedade sobre as diversas formas de violência que os idosos podem vivenciar, que a Organização das Nações Unidas (ONU) e a Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa (INPES) instituíram, em 2016, o Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa, lembrado no próximo dia 15, sábado.

Para a assistente social da APAE Batatais, Elvira Flóro, a conscientização é o caminho para a redução dos casos de violência. “A informação é o ponto principal para que as pessoas possam compreender os direitos e deveres dos idosos, seja através dos meios de comunicação ou por meio de ações voltadas à comunidade, como palestras, campanhas e outras atividades”, afirma. 

Atualmente, a APAE Batatais atende 35 pessoas no Centro Dia do Idoso nas modalidades integral, manhã e tarde. Segundo Elvira, no grupo existem idosos que foram vítimas de violência, porém, através de acompanhamento familiar, articulações realizadas com a rede socioassistêncial e de Defesa de Direitos (Ministério Público), houve uma melhora nas condições violadoras de direitos.

“Para garantir o direito das pessoas idosas a equipe técnica realiza orientações familiares no sentido de apoiar a função protetiva e esclarece dúvidas quanto ao Estatuto do Idoso e os Direitos da Pessoa com Deficiência. A orientação sobre Defesa e Garantia de Direitos também é realizada com usuários que têm condições de compreendimento – em Grupo Socioeducativo – acompanhado por uma assistente social”, explica.

A profissional orienta ainda que é possível identificar quando um idoso está sendo vítima de violência pela mudança de comportamento ou por relatos da própria pessoa.

“As pessoas próximas devem ficar atentas e, em caso de suspeita de violência, a denúncia pode ser realizada, anonimamente, através do Disque 100. Quando a identificação da negligência acontece dentro de uma instituição, a mesma pode encaminhar o idoso a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) para abertura de uma Notificação de Violência, seguida de um Boletim de Ocorrência e notificação ao Ministério Público”, conclui Elvira.


Artigos Relacionados