AI QUE VONTADE...

Postado em:

Criança é curiosa.

Criança quer experimentar tudo o que é diferente.

Criança guarda para o resto da vida os desejos não realizados.

Até as crianças de 30, 40, 50 anos de idade...

Como estamos falando de música, vou contar alguns de crianças que visitam a Sala Franz Liszt e de adultos que também vem realizar seus sonhos de criança. Hoje selecionei um que é inacreditável.

É muito comum o adulto vir saber sobre aulas de piano e trazer uma criança junto. É interessante que o adulto chega e quer aulas para si, porque não tiveram oportunidade quando criança. E uma criança está junto ouvindo tudo, experimentando os pianos, perguntando sobre tudo. Mas o adulto veio ver para si. Como fazer com esta situação quando uma criança diz: eu quero tocar!Eu quero estudar piano! Esta é uma situação.

Outra situação : - Há um tempo atrás vi uma mãe e uma criança fazendo compras no Varejão e a criança de 6 anos não parava, mexia em tudo, perguntava tudo, não obedecia a mãe, corria, escorregava... e a mãe desesperada falou pra mim: - não sei mais o que faço com essa quantidade de energia, não me obedece, não para. E eu disse a ela: dê atividades para esta criança! Coloque num esporte, na aula de música, está faltando isso: direcionamento.Ela então perguntou sobre aulas de piano, sabendo que eu lecionava e convidei para uma visita e conhecer o espaço.

O êxtase da criança ao ver o piano foi algo que não dá pra esquecer. Experimentou o piano , tocou do grave ao agudo ouvindo as notas e seus olhinhos brilhavam! E a mãe dando bronca para não mexer, mas eu tinha autorizado.

Eu olhei para a mãe e foi quando ela começou a desfilar uma série de ‘ crenças limitantes’ : - essa menina não gosta de nada, é só fogo de palha, quer tudo e não quer nada, não tem constância, ( lembrando que a criança só tinha 6 anos) , me desafia o tempo todo, mando ficar quieta e ela parece que quer me provocar. “Então eu perguntei se ela gostaria de colocara criança na aula de piano.A criança pulou de alegria e respondia : “- eu quero! Eu quero! Eu quero! Por favor mamãe, eu quero!”

E a mãe respondia : “ – quer nada... te conheço... “

Eu não acreditava no que ouvia.Disse a ela : dê uma chance para esta criança mostrar do que é capaz.

E então ela matriculou numa desconfiança muito grande e ainda por cima perguntando – ‘ mas para que vai servir tocar piano? ‘

Jesus amado! Para que vai servir desenvolver habilidades? Para que vai servir desenvolver coordenação motora?Para que vai servir controlar a ansiedade? PARA QUE VAI SERVIR SE SENTIR REALIZADA? Para que vai servir promover sinapses no estudo de partitura? E por aí podemos elencar muitos porquês.. Mas não é o caso aqui. O caso é a ignorância!

A criança começou. Estudou o ano inteiro numa empolgação muito grande, mas no decorrer do ano eu perguntava: onde está aquela música que começamos? Ela respondia que a mãe tinha guardado.Perguntei se tinha tocado em casa o que eu tinha pedido ( ela tinha um teclado para treinar) . Dizia que a mãe guardou o teclado em cima do armário e ela não conseguia pegar, só poderia tocar de Domingo, mas dia de Domingo chegava muita gente em casa e não tinha jeito.

Foi me causando um estranhamento tão grande!!! Certo dia a mãe disse quase chorando:“- essa menina tem a vida inteira pela frente, quem deveria estar estudando era eu, que sempre quis e não pude. Eu sim que tive uma infância difícil e me foram negadas tantas oportunidades...”

Eu não poderia falar a ela que estava sabendo das coisas que ela fazia em casa com a filha porque a criança me implorou para não contar porque poderia apanhar.

O ano foi chegando ao final e eu tinha vontade de chorar quando esta criança me contava cada aula um fato diferente. Então, percebi que a mãe tinha inveja da oportunidade que a filha estava tendo, mais que isso – queria punir a filha por ter melhorado o comportamento só porque entrou no piano.

Levou a menina até mim, a criança melhorou 80% da ansiedade, começou a obedecer a mãe, se sentiu feliz em estudar piano, estava agradecida e feliz. A mãe sentiu ciúmes porque não conseguiu ‘ domar ‘a filha e as aulas de piano fizeram isso. Sentiu-se frustrada porque a filha aprendia muito rápido e estava tocando muito bem. O que ela fez ?Quis entrar nas aulas de piano também. Sim, a mãe. E começou a COMPETIR com a criança. Sabotava, escondia seus livros, escondia presentinhos que a criança recebia em aula por ter tocado muito bem ( pequenas miniaturas) .

AI QUE VONTADE ...Essa adulta era uma criança , pirraçando a própria filha, judiando da menina, competindo com ela. E só dizia : AI QUE VONTADE DE TOCAR !

Quando encontrou certas dificuldades que a filha não tinha, aí foi o caos. Ela se sentiu derrotada porque não conseguia aprender mais rápido do que a criança. Um dia beliscou a menina porque ela estava eufórica demais e se sacudia tocando piano com a maior alegria!

Quando vi esta tortura, que não consegui modificar, fui falando para a menina: - olha, quando você for maior, vai poder ir à aula sozinha, por enquanto está complicado para sua mamãe te trazer, ela tem muitos afazeres, está nervosa. Vamos esperar mais um pouquinho, o que acha ? E a criança não queria parar.Eu SABIA QUE A MÃE IRIA TIRAR A CRIANÇA NO FINAL DO ANO. Então, fui preparando a menina antes. E realmente aconteceu o previsto. FICA ESTE IMPORTANTE ALERTA!!!

*Esta coluna é semanal e atualizada aos domingos.