Adermis pode ficar na articulação tucana e não reassumir como vereador

Trabalho do político francano em cinco meses como deputado foi destaque no cenário nacional

Postado em: em Política

O deputado federal Adermis Marini (PSDB) ainda não decidiu seu destino no cenário político. 

Com o anúncio do retorno do atual ministro da Cultura, Roberto Freire, para a Câmara Federal, que pode acontecer ainda nesta sexta-feira, ​o tucano já poderia retornar ao seu cargo de vereador no início da próxima semana.

Mas há uma chance de que isso não ocorra, uma vez que Adermis conquistou um grande trânsito com as maiores lideranças tucanas do país e pode assumir alguma função estratégica na articulação do partido, em Brasília ou São Paulo.

No seu pouco tempo de deputado, Adermis Marini assumiu várias comissões permanentes, exerceu a vice-liderança do seu partido e por sete ocasiões distintas presidiu as sessões da Câmara Federal.

Segundo pessoas ligadas à assessoria de Adermis, a vontade dele seria retornar a Franca, mas os diversos compromissos assumidos com os prefeitos e lideranças da região podem fazer com que ele reveja o posicionamento.

Quanto a Airton Sandoval, suplente de senador em exercício no mandato, pode ganhar uma sobrevida, uma vez que Aloísio Ferreira tem defendido a manutenção do presidente Michel Temer na Presidência do país.



  • Deputado Adermis Marini deve deixar o cargo de deputado, mas é cotado para articulação do PSDB

Artigos Relacionados